Filmes

Beginning Again

Não, não estou trocando de blog (de novo), não resolvi dar reboot em nada, e não trouxe nenhuma novidade. O título desse post só vai começar a fazer sentido quando eu disser que assisti finalmente Begin Again (Mesmo se nada der certo) um dia desses.

Não sou a rainha das resenhas e resenhar não é meu objetivo (acaba sendo meio que uma consequência), então eu posso sentir a necessidade de dar um spoiler no final do texto para terminar de expressar meus ~feels~, mas prometo avisar antes para não estragar o fim de quem não viu ainda. Podem continuar lendo que é seguro

Para os perdidos, Begin Again é um filme estrelado pelo super combo Keira Knightley, Mark Ruffalo e Adam Levigne (é, aquele do Maroon 5, que foi indicado ao Oscar por Lost Stars, a música desse filme).

Os personagens da Keira e do Adam são namorados e ela se muda com ele para Nova York quando o sujeito fica famoso. Tudo é lindo e os dois são aquele tipo mais fofo e grudento de casal, até que ele começa a virar um babaca (nível de babaquice crescendo proporcionalmente com a quantidade de pelos faciais) e eles terminam.

Ela fica arrasada, destruída, OMG te odeio vou voltar pra Inglaterra agora, mas aceita ir a um bar onde um amigo dela se apresenta e o sujeito convence ela a subir para cantar uma música. Pois é, ela também é artista e no filme é ela quem escreve Lost Stars.

Enquanto ela toca, um produtor musical decadente e bêbado na pele do Mark Ruffalo entra e curte o som, e se oferece pra assinar um contrato com ela e, coisa vai, coisa vem, eles resolvem gravar um CD low budget alternativo com as músicas dela.

A história se desenvolve sem que nada aconteça enquanto eles gravam esse CD pela cidade, e é total e completamente concentrada em relacionamentos humanos. Não tem nenhuma grande reviravolta e te deixa 90% do tempo sem muita certeza do que está acontecendo. Eles tão se curtindo? Vão se apaixonar? Ela ainda ama o cretino? Ela vai voltar para o cretino? Existe algum cretino na história? Ela vai ficar com os dois? Ele vai ficar com as duas? Ela vai ficar sem ninguém? A gente tenta encaixar o filme em tudo quanto é caixinha e ele apenas não cabe.

Eu esperava uma comédia romântica, apenas porque sim. E não foi isso o que eu ganhei. Em condições normais eu teria me sentido traída, mas acabei amando o filme em níveis estratosféricos pelo rumo que ele toma.

Não consegui parar de enxergar a Keira para enxergar a Gretta, mas eu consegui ver a Gretta mesmo assim e me apaixonar por ela, porque ela é o tipo de personagem feminina super forte que você não percebe que é super forte enquanto você não para pra pensar sobre isso. Ou até que ela cante I have loved you like an idiot para ele na caixa postal. Porque – sem or! – como ela cresce. Basicamente, ela é eu e você.

Os outros personagens são muito bacanas. Mas o filme é da Gretta.

fckoff1 fckoff2

Se você não assistiu ainda, recomendo que pare pule os próximos dois parágrafos e vá direto para o fim do texto. Pode deixar que eu aviso quando for seguro.

Precisei incluir esse spoiler, porque mesmo amando o filme todo, foi o final que me quebrou em duas. Foi quase como se alguém pensasse “o que essa garota (e muitas outras, com certeza) precisa ver agora?”, então foi lá e fez. Não havia outro final possível e, mesmo que houvesse, não seria tão maravilhoso.

Aquelas expressões faciais, quando ela se dá conta de que o que ela quer não é homem nenhum, é muito mais do que isso, e chuta gentilmente as duas bundas para ser feliz sozinha com as coisas que ela ama, com o sonho dela, ao invés de se contentar em ficar em segundo lugar para outra pessoa. Não dá para explicar, eu só queria abraçar a guria ali e chorar para sempre. Porque foi uma lição e uma identificação sem tamanho.

Okay, é seguro, podem voltar.

Recomendo esse filme com todo o meu amor para todo mundo. Mas recomendo com toda a minha insistência para todas as amigues da minha geração, que eu sei que uma hora ou outra na vida acabam passando por algo do tipo (a coisa toda, não necessariamente a parte ‘coração partido’ da coisa). Nós somos maravilhosas, nós somos suficientes, nós somos donas dos nossos narizes e definitivamente não precisamos seguir o caminho conhecido das comédias românticas padrão, e nem nos contentar com nada.

likeafool1 likeafool2

Beijos no nariz.

Previous Post Next Post

You Might Also Like

11 Comments

  • Reply Thay 26 de maio de 2015 at 16:15

    Esse filme é amor demais, gente! ♥

    Assisti pela primeira vez no começo do ano e desde então já devo ter revisto mais umas quatro vezes (e isso pra mim é muito, já que só tenho o costume de rever coisas que amei muito, então dá pra sentir o nível do meu amor com esse filme). Ele parece tão bobinho de início que quando cheguei ao final, totalmente cativada, me senti traída de um jeito muito bom (#aloka). Pq ele não era uma comédia romântica convencional, e Gretta ficou com ela mesma no final e isso é lindo.

    Sem falar que eu gostei demais da trilha sonora, as músicas são aquela fofura na medida certa, estou sempre ouvindo. ♥ ♥ ♥

  • Reply Alessandra Rocha 26 de maio de 2015 at 17:46

    Eu “vi” esse filme no telecine outro dia! Não terminei porque tinha que sair mas fiquei curiosa e achei ele muito amor, até porque Mark Ruffalo! <3 também não consegui não ver só a Keira ali (até porque foi um papel SUPER diferente do que ela já fez) mas acabei gostando muito, ainda mais dessa cena no gif haha

    Enfim, vou ver se paro pra ver ele direito um dia!

    Beijo!

  • Reply Camila Faria 27 de maio de 2015 at 15:24

    Não assisti Paloma, porque tenho uma implicância mortal com a Keira. Acho ela péééssima… :/
    Mas Mark Ruffalo é amor. <3

  • Reply Carol 27 de maio de 2015 at 20:37

    Begin Again é tanta lindeza num filme só que é impossível não amar <33
    Tive a mesma reação que você assistindo ao filme, esperei várias coisas e acabei sendo (positiva e lindamente) surpreendida. Acabou virando um daqueles filmes que eu insisto para a pessoa assistir segurando-a pelos ombros e a sacudindo "FAÇA UM FAVOR A SI MESMA E ASSISTA!", nesse nível de fangirlagem mesmo hahaha
    Keira e Mark é tipo supertrunfo de amor. <3

    Beijo!

  • Reply Amanda Tracera 28 de maio de 2015 at 19:59

    Fui assistir ao filme porque vi que tinha Mark Ruffalo (mozão <3) e disse pra mim mesma que, com uma sinopse dessas, SÓ PODIA SER romance. Assisti, e, quando percebi que o foco era (felizmente) muito diferente, já estava completamente apaixonada e comprando a ideia toda, porque que filme maravilhoso. Acabei amando a falta de clichês no final, porque, como você disse, o que foi era mesmo o único possível, o único que fecharia a história com chave de ouro, que faria a gente não aguentar mais de amores. Ri e chorei quando ela cantou Like A Fool no telefone e amei TANTO Lost Stars que nem sei dizer, só sentir. Achei maravilhoso como eles falam sobre os relacionamentos (o do Mark com a filha <3) e não canso de recomendar pra ninguém.

    Beijo!

  • Reply Lilica 30 de maio de 2015 at 18:30

    Ai Palo, eu outro dia assisti um pouco desse filme (estava zapeando e parei no canal onde passava) e honestamente não me prendeu muito. Não sei se eu que não estava no clima, sei lá. Mas já que vc disse que é bom, vou tentar pegar do começo e ver se me apego! 🙂

    Te amo! Saudades!

    Beijos

  • Reply Anna 31 de maio de 2015 at 23:25

    Amiga, engraçado, quando vi esse filme ele não me empolgou tanto porque eu só conseguia lembrar de Once, que é do mesmo diretor. Não sei se você já assistiu, mas Once é basicamente uma versão mais roots de Begin Again, que acaba parecendo meio “enlatado” perto do outro. No geral gostei muito, só não tinha sentido uma coisa UAU, sabe? Mas não tinha olhado ele de acordo com essa sua perspectiva da Gretta e ela faz total sentido. Eu gostei muito dela não ter ficado com o Mark Ruffalo no fim porque adoro essa coisa de deixar as coisas (e os casais) no ar, mas é muito real isso dela ter escolhido colocar ela mesma em primeiro plano ao invés de ficar, de novo, à sombra de alguém. Isso é incrível, e lindo e inspirador, e agora quero ver esse filme de novo.

    Like a Fool é minha música favorita do filme <3
    beijos
    te amo <3

  • Reply Brendha Cardoso 3 de junho de 2015 at 20:27

    Estou sumida da blogosfera por motivos de: faculdade está me consumindo. Não tenho postado e, o que mais me dói: não tenho tido tempo pra ler e acompanhar meus bloguinhos favoritos. É claro que o teu está nessa lista (bem no topo, inclusive) e é uns dos primeiros a receber minha atenção em termos de ler/comentar. Sinta-se especial, ok?

    Eu já ouvi falar sobre o filme, eu já comecei a assistir ao filme… Mas não lembro os motivos que me fizeram fechar a aba do navegador nos primeiros 10 minutos. Provavelmente foi a internet que não colaborou… Porém… Esse texto me fez sentir uma vontade de assisti-lo só pra ver se vou amá-lo tanto assim quanto você. Fiquei muito curiosa! Tô louca pra ver. Quando assistir, te conto o que achei! Ou posto no blog, porque né… hauhauhua

    E o que é essa trilha sonora? <3 <3 <3

    Beijooo! <3

  • Reply Nana 4 de junho de 2015 at 12:03

    Já vi esse filme e super recomendo! Tem até post no blog dele.
    Bj e fk c Deus.
    Nana
    http://procurandoamigosvirtuais.blogspot.com

  • Reply Denise 11 de junho de 2015 at 18:25

    Oi, Paloma!
    Eu sou completamente apaixonada por esse filme. Tipo, muito, e em todos os aspectos. Confesso que no começo fui atrás pelos mesmos motivos que a maioria: Mark Ruffalo, Adam Levine e Keira Knightley. Esperei uma comédia romântica clichê com uma trilha sonora (que eu já conhecia) sensacional, mas que surpresa que eu tive em ver que foi muito mais que isso! A Gretta é realmente uma personagem pra se inspirar. Por mais personagens (e filmes, e enredos, e trilhas sonoras) assim.
    Esse realmente é daqueles filmes que você quer sair mandando mensagem pra todo mundo após assistir dizendo “ôoo, assiste esse negócio aqui!!”.

    Beijão,
    surmelody.blogspot.com

  • Reply Kamilla Barcelos 14 de junho de 2015 at 12:12

    Já ouvi gente falando bem, já ouvi gente falando mal.
    Preciso ver para ter minha opinião. Pelo que você escreveu parece bem interessante.
    Li seu texto ouvindo a música. Uma delícia!

  • Leave a Reply