Filmes

Correndo atrás do Oscar 2015 – Parte 1

Mesmo acordando cedo no dia seguinte, eu adoro assistir a cerimônia do Oscar. Falando a verdade verdeira, eu não entendo muito das partes técnicas, e fico boiando frequentemente, mas sempre tento assistir o maior número de indicados possível, não porque me ajude a entender melhor, mas porque assim eu não me sinto uma fraude tão grande.

Esse ano estou obviamente atrasada na maratona e até agora só assisti três dos indicados a melhor filme, mas acredito que (talvez pela primeira ver ever) eu vá conseguir assistir todos os indicados dessa categoria, e talvez alguns de outras, porque vou passar alguns dias em casa de molho me recuperando de uma cirurgia.

Achei então que essa seria uma boa oportunidade para dar minha opinião não-solicitada por aqui, já que faz um bom tempo que não falo de filmes por essas bandas. Por algum motivo, em algum momento eu me toquei da minha completa falta de qualificação pra falar do assunto e parei. E agora eu resolvi que — bem, que foda-se — e resolvi voltar. Tem gente falando asneira por todo canto, por que não eu? (ah ah por que não eu?)

Grande Hotel Budapeste (2014, Wes Anderson) – Vi o trailer pela primeira vez quando fui ao cinema assistir Hoje eu quero voltar sozinho (outro sobre o qual preciso comentar aqui uma hora dessas), e a primeira coisa que eu pensei e falei foi “preciso ver esse filme”. Foi o primeiro que eu vi e o único que eu vi no cinema até agora. Mesmo antes de ver os outros, eu achei que seria o meu favorito desse ano, porque é tão engraçado, de verdade. Eu também achei toda a produção muito bonita e todos os personagens bem convincentes. O Ralph Fiennes, em especial, me pareceu muito bem no papel de M. Gustave (melhor personagem). No geral, o filme me passou uma impressão de pseudo-simplicidade pretensiosa, mas não me decepcionou e me divertiu muito.

A Teoria de Tudo (2014, James Marsh) – Esse foi escolha do meu irmão (não embarco em aventura furada sozinha), já que por algum motivo eu não tinha muita expectativa com ele e tinha a impressão de que seria um filme chato. Acho que não ando muito na vibe pra filmes biográficos, mas fiquei muito feliz de ter dado uma chance e não ter criado um bloqueio prévio. A história é obviamente feita para apelar para o emocional, e não tem como não ser. Apesar disso, a impressão que ficou em mim não foi tanto de tristeza, mas de melancolia. Também tem uma fotografia bem bonita e ótimos atores. Não assisti todos os filmes ainda, mas acho que o Eddie Redmayne merecia melhor ator, porque a caracterização dele como o Stephen Hawking em todos os estágios da doença foi incrível.

Boyhood: Da infância à juventude (2014, Richard Linklater) – Finalmente, mas não menos importante, esse foi o filme que eu estava assistindo uma hora atrás e que me motivou a vir aqui e fazer esse post. Acho a proposta do filme sensacional e é um dos que eu estava com mais vontade de ver desde o começo. Andei vendo umas críticas bem variadas sobre ele e isso me desanimou um pouco, mas na hora de escolher qual seria o filme de hoje, acabei optando por ele. É um filme bem linear, sem picos e, para quem está focado na história, imagino que possa ser bem monótono; mas eu fiquei o tempo todo tão entretida com a própria proposta do filme que eu sinceramente nem notei isso. Aceitem minha palavra quando eu digo que não me flagrei ficando entediada nenhuma vez nas quase 3h de filme. Achei que o resultado final ficou sensacional e me deixou com um sentimento de nostalgia de um jeito bom. Só consigo descrever esse filme como um amor <3

~Bônus~

Para sempre Alice (2014, Richard Glatzer e Wash Westmoreland) – Sim, eu sei que esse não está indicado a melhor filme, mas foi o primeiro que eu vi depois do começo oficial da “maratona oscar” porque eu estava muito ansiosa por ele desde que descobri que tinha virado filme (pois é, sou desinformada). Eu li o livro que baseou o filme alguns anos atrás e ele é apenas uma enxurrada de ~feels~ simultâneos. E é claro que isso afetou minha experiência com a adaptação. O filme é muito bom, e é bem emocionante, mas — como era de se esperar — passa aquela sensação (muito comum em adaptações) de que tudo está muito corrido e tem muita coisa faltando. Gostaria de ter assistido antes de ler o livro, com certeza teria aproveitado muito mais, mas de qualquer forma é um bom filme.

Previous Post Next Post

You Might Also Like

11 Comments

  • Reply Carol Rodrigues 1 de fevereiro de 2015 at 18:55

    Também estou na maratona do Oscar (tentarei não falhar esse ano hahaha) e até agora só vi 4 filmes, 3 deles sendo os que você citou. O outro que assisti foi The Imitation Game. Não sabia nem do que se tratava a história mas quando descobri que Benedict Cumberbatch e Keira Knightley ( <3 ) estavam num mesmo filme PRECISEI assistir! Recomendo demais, inclusive. Agora, só não sei mais se torço para o Benedict ou para o Eddie como melhor ator.

    A Teoria de Tudo me pegou de jeito, achei a fotografia maravilhosa e adorei como a doença dele foi mostrada tão… delicadamente? Não é essa a palavra, mas não encontrei nenhuma melhor. Só sei que achei tudo muito lindo e amorzinho, mas não cheguei a chorar largada.

    Grande Hotel Budapeste não tenho nem palavras para descrever. Desde Moonrise Kingdom sou fã de carteirinha do Wes Anderson e, como não poderia deixar de acontecer, adorei o filme. Adorei a forma como a história é contada, os personagens e todo o cenário e fotografia, o que é bom, mas não acho que vá ganhar Melhor Filme. Acho merecedor dos prêmios relacionados à figurino, arte e essas coisas técnicas que não entendo lhufas, mas há candidatos mais fortes à melhor longa, ao meu ver. (Desculpa Wes, te amo <3)

    E Boyhood… Ah, Boyhood. Eu só queria minha 3 horas de volta, gente 😛
    Parece que todo mundo amou esse filme, enquanto eu só fiquei esperando que algo acontecesse e nada. E odeio quando não amo o que todo mundo ama, porque me sinto uma chata hahah Achei a proposta mega interessante e acabei me enchendo de expectativas (Ah, as expectativas) e talvez o problema tenha sido esse. Simplesmente peguei birra do filme – e todos os prêmios que ganhou – e se ganhar melhor filme, meu twitter vai ser só resmungo por uma semana HAHAH.

    Ainda não vi Para Sempre, Alice, mas uma amiga me indicou e fiquei com bastante vontade de ver. Como não li o livro, talvez goste bastante dele.

    Desculpa o comentário quilométrico, me empolgo falando de cinema <3

    Beijo!

  • Reply Amanda 2 de fevereiro de 2015 at 09:05

    Ai, mulher, eu nunca nem tento ver a cerimônia do Oscar nem nada, porque eu realmente sou uma pessoa extremamente preguiçosa para assistir filmes. Seriously. Há exceções, claro. Tem os filmes que eu quero assistir porque curto os atores, tem as comédias românticas (que são sempre bem-vindas) e tem o cinema, que eu amo ir pra assistir absolutamente anything que tiver passando. Mas, no geral, sou preguiçosa pra filmes. Por isso, sim, seria uma fraude de proporções MALUCAS se eu tentasse me propor uma coisa dessa, porque se você acha que não entende nada, imagine eu? hahahaha

    Mulher, tô muito afim de assistir esse Grande Hotel Budapeste e A Teoria de Tudo, parecem ser sensacionais. Queria assistir no cinema, mas os dinheiros andam meio curtos, então acho que vai ser no velho e bom esquema da pirataria mesmo. (:

    Pode continuar dando seus pitacos filmográficos aqui, porque adoro ter dicas do que assistir, já que sou mais por fora desse mundo que tudo nessa vida!

    Bjs!

  • Reply Ana Luísa 2 de fevereiro de 2015 at 13:24

    Sempre fico nervouser quando 6 fazem post com listinha de filmes porque: NUNCA VI NADA NUNCA SEI COMENTAR NADA.
    Fiquei intrigadíssima quando descobri que Boyhood foi filmado em 12 anos, acho que só por isso ele já vale, mas meu chefe disse que morreu de tédio, hahaha.
    E esse sobre o Hawking eu quero ler o livro, porque né, sempre prefiro o livro, haha.
    Desculpa o mal jeito pra mimar <3
    Te amo!

  • Reply Brendha Cardoso 2 de fevereiro de 2015 at 13:57

    Sobre esse primeiro parágrafo: ME DEFINIU. É bem isso mesmo: não entendo bulhufas (talvez alguma coisinha ou outra) da parte técnica e escolho os meus favoritos de acordo com meu gosto, mas who cares? O bom mesmo é ficar com a pipoca na mão assistindo ao Oscar (mesmo sabendo que tenho que acordar cedo no dia seguinte… Minha sorte que esse ano minhas aulas começam dia 02/03 haha) e ENTENDENDO as piadas ft. comentários sobre os indicados (porque antes eu assistia e ficava boiando e isso era um saco).

    Esse ano tô super empolgada porque acredito que vai ter estatueta pro Grande Hotel Budapeste, que é meu preferido, e só por isso já vai valer. Tô meio preguiçosa na minha maratona, mas acho que vou conseguir assistir aos indicados de Melhor Filme, pelo menos isso.

    Assisti a um filme que conta a história do Stephen Hawking e também é todo trabalhado no apelo emocional, por isso já meio que sei o que esperar de A Teoria de Tudo, mas vou assistir e tenho certeza que vou gostar.

    Enfim, adorei seus comentários e vou aproveitar que não li Para Sempre Alice para assistir ao filme primeiro. Valeu pela dica!

  • Reply Kamilla Barcelos 3 de fevereiro de 2015 at 09:53

    Eu assisti a 6 filmes que possui indicação ao Oscar em diferentes categorias. Além de estar atrasada para ver, estou atrasada para escrever e postar. haha O Grande Hotel Budapeste até o momento é o meu preferido. Concordamos também com o Oscar para o Eddie. haha
    Vou correr atrás para ver os outros também. Amo que você está fazendo Maratona Oscar também.

  • Reply Gabriela 3 de fevereiro de 2015 at 19:30

    Desses eu só assisti o Gra, nde Hotel Budapeste e gostei muito! Achei muito bonitinho a história e o enredo, que me lembram desenho animado do tipo Coyote e Papa-léguas. A fotografia também é muito bonita e as cores são incríveis! Também gostei muito do Mr Gustave, com a personalidade super caricata. Não sei dizer ainda se é um filme divertido e engraçadou ou dramático e tocante, porque ficaram sentimentos duplos, triplos depois do fim do filme. Bem gracinha mesmo
    Os outros colocarei na minha lista de filmes para 2015 que já esta longa, mas tem que ficar maior ainda!
    Beijinhas!!

  • Reply Vanessa 4 de fevereiro de 2015 at 07:13

    Eu ainda estou devagar com os filmes do Oscar. Assisti A Teoria de Tudo, Boyhood tá esperando aqui… Achei A Teoria de Tudo na medida certa e fiquei muito impressionada com Eddie Redmayne. Estou com medo de achar Boyhood monótono mesmo, sabe? Mas vou confiar na sua recomendação. Quero muito ver Para sempre Alice (não li o livro, aliás, acabei de saber do livro pelo seu post mesmo HAHA)

  • Reply Ana 5 de fevereiro de 2015 at 10:19

    Guria, concordo contigo. Tem tanta gente falando ~bosta~ sobre tudo quanto é assunto que eu não vou me privar de fazer comentário pessoal sobre as coisas que assisto. Foda-se que não sou graduada em Cinema (quem sabe um dia), se não tô machucando ninguém, continuo comentando sim.

    De qualquer forma, desses eu só não assisti Theory of Everything. Quero muito assistir mas não tô a fim de gastar pra ir no cinema com ele, então tô esperando um download bonzão~. Boyhood eu amei, nem preciso repetir (até porque você já deve ter lido no meu post hahah). Budapest também curti, mas também achei que ele teve esse ar de simplicidade pretensiosa.

    Still Alice eu gostei muito. Achei triste. Achei a Juju maravilhosa. E me vi sofrendo com a família durante todo o filme.

    Beijos!

  • Reply Gab Irala 7 de fevereiro de 2015 at 00:57

    Exceto por Still Alice, vi todos da tua lista, Palo. A Teoria de Tudo me tocou bastante. Se a proposta era apelar para o emocional, acertaram em cheio comigo porque olha…chorei muito! Eddie merece o Oscar, com certeza.
    Boyhood: cai no grupo dos entediados. Teve momentos que parei de assistir para fazer outra coisa. Ao todo gostei do filme, mas não tanto quanto achei que gostaria.
    O Grande Hotel é uma delicinha. Adorei assistir, me diverti, ri, e nem vi o tempo passar.
    Ainda quero ver outros, tomara que dê tempo.
    Beijo, te amo! <3

  • Reply Glaucea Vaccari 8 de fevereiro de 2015 at 03:25

    Oi.
    Eu tbm sempre faço uma maratona Oscar todos os anos, apesar de na maioria das vezes não conseguir assistir todos.
    Esse ano só assisti dois indicados a melhor filme por enquanto, que foram Birdman, Whiplash e confesso que não entendi todo esse bafafá com Birdman, já que não achei tudo isso. Whiplash eu já gostei, mas não acho que é o tipo de filme que levaria o OScar. Espero dar tempo de assistir todos, fiquei enrolando, assisti filmes indicados em outras categorias e o tempo tá passando tão rápido que tô com medo de mais uma vez não assistir tudo =(
    Bjo

  • Reply Tary Zottino 11 de fevereiro de 2015 at 18:31

    Amiga, a fraude aqui sou eu! Ainda não consegui ver um filminho sequer da lista, cê acredita? Mas minha maratona começa hoje e acho que vou fazer como você: começar por Grande Hotel Budapeste. Nunca vi nada do Wes Anderson, mas parece muito legal mesmo. E Boyhood é aquela história. Sonhei um sonho lindo de amar, né. Espero que realmente aconteça.
    Louca pra ver os outros da lista também! Força pra nós nessa maratona, Palo.
    Beijos!

  • Leave a Reply