Listômetro

Top 5: Shows

Chegamos finalmente ao último Top 5, conceito que foi sensação nesse BEDA. E hoje o tema é só amor, e tá em falta por aqui.

Acontece que se tem uma coisa na vida que eu amo de verdade fazer, é ir em show. É caro? Demais da conta, meu bolso chora. Mas vale cada centavo e é um dinheiro que eu não me importo de gastar.

Acredito do fundo do coração que experiências valem mais do que tralha, e é por isso que compro passagens e entradas de shows com um sorriso no rosto. Eu nem me lembro toda as roupas que tenho no armário agora, muito menos todas as que já passaram por lá; mas garanto que lembro muito bem de cada show que fui nessa vida. E os melhores foram esses aí embaixo (em ordem cronológica).

My Chemical Romance (2007)

Foi um trem muito louco. Sharon já pediu um relato completo e eu volto aqui dia desses para contar, porque eu ia obviamente me estender demais e não cabe agora. Resumindo, eu tinha uns 15 anos, acordei às 3 da manhã, passei o dia inteiro na fila em um calor cretino, fiquei na grade (que caiu) e cantei que nem uma louca possuída. Valeu a pena todo o esforço. Eu era muito louca por essa banda e jamais superarei totalmente. Faria tudo de novo se conseguisse fazer meu viratempo funcionar.

Maroon 5 (2012)

Não consigo conceber que já faz tanto tempo, ainda bem que tem outro logo. Vou parar de falar que cantei e pulei igual uma maníaca possuída porque isso é absolutamente verdade em todos os shows dessa lista. Foi a segunda vez que eu vi o Adam ao vivo (a primeira foi no Rock in Rio de 2011), mas o efeito é sempre o mesmo. E ainda teve abertura do Keane (que eu já tinha visto ao vivo antes e amo).

Muse (RiR 2013)

Foi o segundo show deles que eu fui, mas eu curti infinitamente mais. Estava com Kika, minha dupla oficial de shows, e pisei milhares de vezes na coitada da Mayra, que estava lá rindo maravilhosamente da minha cara. Show do Muse é sempre uma EXPERIÊNCIA – assim em caps lock mesmo — por milhares de motivos, principalmente porque a música é incrivelmente intensa, e porque a pirotecnia é espetacular toda vez.

Arctic Monkeys (2014)

Esse tinha tudo para não estar na lista, porque eu comecei a ouvir as músicas porque eu queria ir ao show. Ainda que o show em si não tivesse sido tão foda (mas foi, acreditem) já teria valido só pelas companhias maravilhosas (algumas delas vocês devem conhecer). Nem a balada do dia anterior atrapalhou. Vestimos nossa brave face, acessamos depósitos de energia que ninguém até hoje sabe onde ficam, e lá fomos nós. Só não fiquei sem voz porque minha garganta tem algum poder mágico que nunca me deixa ficar sem voz, mesmo me esgoelando. Foi tão bom que eu nunca mais consegui ouvir as músicas deles da mesma forma.

Foo Fighters (2015)

Comecei a ouvir FF com uns doze/treze anos de idade, façam as contas e vocês vão entender que eu esperava por esse momento tinha 10 anos. Cheguei a achar que não viveria para ver isso, mas aconteceu. Por algum motivo eu tenho a impressão de que não fiquei tão histérica quanto nos outros show (talvez seja falta de Kika, talvez eu estivesse em choque), mas isso não significa que ele não tenha um lugar cativo e de destaque nessa lista. Às vezes eu ainda não acredito que aconteceu.

Menção honrosa: Frejat (RiR 2011) — porque foi muito bom.

Esse post é parte integrante do meu BEDA. Para saber mais sobre essa cilada leia esse post. Tem sugestão de tema ou pergunta para a minha pessoa? Deixe nos comentários ou entre em contato.

Previous Post Next Post

You Might Also Like

5 Comments

  • Reply Naninha 27 de agosto de 2015 at 11:39

    Já falei um milhão de vezes por aí em comentários de blogs que AMO relatos de show. Sempre acho que eles são empolgados e cheios de emoção. Eu não fui em muitos na vida e acabei falando deles à medida que ia, no blog, por isso não quis participar desse meme, mas adorei ler o seu. E estamos prestes a ter nosso primeiro show juntas <3

    Te amo! <3

  • Reply Ana Flávia 27 de agosto de 2015 at 17:37

    Ei Paloma! Nossa, que montão de show bacana!
    Também sou dessas de que vale mais as experiências que tralhas, a não ser que seja livros né.
    Não fui em muitos shows na vida, mas amei os que fui do Teatro Mágico, Nando Reis e Frejat.
    Queria muito ir num do Maroon 5, Adam <3
    Mas confesso que ando meio desligada. :/
    Adoro ouvir essas experiências e um dia ainda quero ir num RiR, sempre bom ter mais desculpas pra ir pro Rio. hehehhee

    Beijos

  • Reply Chiquinha 27 de agosto de 2015 at 23:24

    Sempre digo isso, mas amo demais que você é fanzoca de MCR, amiga, me sinto agora totalmente representada porque não fui nesse show, mas lembro muito da época e obviamente sofri horrores porque não ia poder paquerar Gerard Way (me deixa, eu era idiota e jovem HAHAHHA). Queria muito ouvir Helena e I Don’t Love You ao vivo, mas vou me contentar em ir numa festa que toque isso com você, pode ser?

    Hoje estava conversando com um amigo sobre o Muse, porque minha relação com eles é estranha. Eu tive uma fase de ouvir e curtir demais, principalmente no ensino médio, e queria MUITO ver um show deles. Já vi incontáveis vezes aquele dvd HAARP, e o cd é um dos meus álbuns live preferidos, mas acho que superei? Quando eu tava no terceiro ano tinha uma baladinha (a única na cidade que era sub 16) ~indie-rock~ com uma banda muito legal que fazia covers de Muse, e sei que jamais será, mas ela meio que preencheu a lacuna deles no meu coração. Hoje em dia acho que superei, iria num show, sei lá, se fosse graça ou algo assim hahahah

    Maroon 5 é a única da lista que eu não curto, e Foo Fighters, mesmo não tendo uma longa história com eles e nem conhecer tanto assim a discografia, eu acho muito daora, sou apaixonada pelo Dave e pelo Taylor, e ainda quero MUITO ver um show deles. Muito quase fui no Lolla de 2012 (vestibular mais uma vez empacando a minha vida), e um dos meus grandes arrependimentos é ter perdido o show deles.

    Agora o Arctic, o que dizer dessa experiência maravilhosa que vivemos juntas? Foi um show incrível num fim de semana incrível com as pessoas mais incríveis e acho que posso ver trocentos outros shows deles que nenhum vai superar esse – a menos, claro, que tenha vocês três de novo pra gente se amar e derreter de novo com I Wanna Be Yours. <3333

    te amo!

  • Reply Plân 28 de agosto de 2015 at 18:45

    ME AJUDA, quanto show bom, meu deus.
    Amiga, me da a mão porque acho que vou no show do Maroon 5 aqui em Porto. PORÉM why so caro? Não queria ir de pista porque sou esmagada sempre. Me ensina?
    Vamos em algum show juntas nessa vida, por favor?
    Te amo <3

  • Reply Sharoneide 30 de agosto de 2015 at 00:59

    Queria saber como foi que eu esperei tanto por esse post e simplesmente esqueci de mimar. Porque gente, um post que fala sobre o show que cê foi do MCR sem dúvida é um post MUITO importante. Não imaginei que a loucura pra ficar na grade tivesse sido tão grande, sempre imaginei o MCR como uma banda meio desaplaudida em terras tupiniquins, mas aí cê me diz uma coisa dessas e minhas certezas caem por terra. Por favor, né, vamos providenciar esse relato completo. Preciso demais.
    Invejei certamente todos os outros, até o do Arctic, mesmo sem gostar muito do som dos caras. Cês falam tanto nesse show que eu quase choro por não ter assistido isso ao vivo. Mas o do Muse amiga, o do Muse. Fiz uma festa no sofá de casa, o que sem dúvida não foi tão bom quanto estar vendo tudo ao vivo, mas sem dúvida foi memorável. E partiu Maroon 5 em 2016? Sim? Talvez? São questões. Só sei que: kero.

    te amooooooo <3

  • Leave a Reply