Livros

A Nova Literatura Brasileira

Desde que eu comecei um (hoje finado) blog literário, eu comecei a me interessar cada vez mais por literatura brasileira. É pelo menos curioso que essa vontade tenha chegado tão tarde, considerando que desde que eu me entendo por gente, tenho um sonho nada secreto de ser escritora.

Não que eu sempre tenha rechaçado literatura brasileira. Como já falei antes, sempre devorei todos os livros paradidáticos da escola com muito gosto, li a obra do machadinho com doze e seu Coelho com treze. Mas o peculiar é que eu nunca tinha parado para pensar na literatura nacional que está sendo feita agora, por gente como eu. Qual o meu problema?

Na época do falecido bloguinho, eu até participei de um projeto bem bacana chamado “Ler+ Brasil” e conheci os trabalhos de alguns escritores nacionais, mas me parecia tudo muito amador, muito iniciante. Será que era só isso que a gente tinha?

Tempo passou, continuei lendo, na esmagadora maioria do tempo obras estrangeiras. Em minha defesa, eu comecei a tentar sair um pouco da literatura norte-americana e avançar para outros países. Mas, gente, e o Brasil?

A vida seguiu, e essa história continuou mês passado, com a aproximação da viagem para visitar os parentes em Kansas (onde estou agora, Dorothy manda bjos). Minha tia pediu para levarmos livros de presente. Ela só queria livros em português mesmo, não necessariamente brasileiros, mas minha cabeça sempre obsessiva foi parar de volta naquele fato que volta e meia retorna para me assombrar: eu sou um zero à esquerda em literatura brasileira contemporânea. Vocês podem achar idiota, mas isso realmente faz com que eu me sinta muito mal.

Lá fui eu tentar resolver a situação e dar um google na parada. E foi assim que eu dei de cara com A Nova Literatura Brasileira. Assim mesmo, em maiúsculas, todo um movimento aparentemente acontecendo embaixo do meu nariz e que me era completamente estranho. Será que só eu sou tão por fora assim, ou (como eu desconfio) a gente precisa se esforçar um pouquinho mais para divulgar conhecer o tanto de coisa bacana que a gente produz por aqui mesmo?

Quando eu falo a gente, não estou falando tanto de nós indivíduos, falo de meios de comunicação, editoras, do mundo editorial como um todo.

Gostaria muito de poder fazer um tratado decente sobre esse assunto, cheio de informações e dados e respostas, mas infelizmente esse post aqui vai ser um post de questionamentos mesmo. Cara, qual é o nosso problema?

Esse viralatismo que eu vejo em todos os lados me irrita em um nível que vocês não fazem ideia. Tem coisas cagadas no Brasil? Sim. Só que não é só aqui. Assim como não é só no exterior que tem coisa bacana. O Brasil é legal também, a gente faz uma penca de coisa boa em trilhões de áreas, tem gente talentosa por aqui, tem pessoas bacanas. E tem literatura contemporânea também, muito conceituada por quem conhece, inclusive. Uma literatura que tem muito mais potencial para nos representar, e que daqui para frente eu vou me esforçar muito mais para conhecer. E que desde já eu recomendo.

Esse post é parte integrante do meu BEDA. Para saber mais sobre essa cilada leia esse post. Tem sugestão de tema ou pergunta para a minha pessoa? Deixe nos comentários ou entre em contato.

Previous Post Next Post

You Might Also Like

6 Comments

  • Reply Mia 9 de agosto de 2015 at 13:21

    SIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIM (em caps lock mesmo que é pra mostrar a empolgação)
    Eu tinha muito preconceito com a literatura brasileira e latina, em termos gerais. Até que um dia comecei, de fato, a lê-la. Primeiro por obrigação, depois por gosto. E, gente, tô amando a cada dia mais! A gente precisa se valorizar. Há coisas ruins em todos os lugares e em todos os setores, mas há muita coisa boa esperando ser descoberta e que a gente ignora por puro preconceito.

    A nova literatura brasileira é linda, inspirada e inspiradora. Vale muito a pena.

    Beijo! ;*

  • Reply Nananinha 9 de agosto de 2015 at 18:20

    Ei, amoreca.
    Como já falei num post recente meu, sou bem perdida mesmo quando se trata de literatura contemporânea brasileira – e realmente isso não faz o menor sentido!
    Posso embarcar com você nessa viagem? Me indica o que você vai ler e a gente marca bichices! Preciso dar um jeito nessa falha literária!

    Beijos! Te amo! <3

  • Reply Sharoneide 9 de agosto de 2015 at 19:21

    Acho um absurdo, mas li pouquíssimos livros escritos por brasileiros e sinceramente queria conhecer mais, porque sei que tem alguma coisa boa escondida aí em algum lugar, mas é sempre tão difícil quando os títulos gringos pulam na nossa frente. Tenho ensaiado passear mais pelas estantes de literatura nacional sempre que saio pra comprar livros, ou mesmo só pra dar uma olhadinha, mas é incrível como, via de regra, as estantes dedicadas aos títulos gringos são infinitamente maiores e mais atraentes do que as reservadas pros títulos nacionais. É uma falha minha, claro, mas acho que é uma falha de todo mundo, e seria muito legal reverter isso. Desde já, aproveito a oportunidade pra pedir indicações, assim como Bananica, porque a gente tem mesmo que começar de algum lugar.

    amo você <3

  • Reply Plân 9 de agosto de 2015 at 21:06

    Amiga, me ajude. Também quero embarcar nessa contigo. Sei pouquíssimo da literatura nacional contemporânea, preciso aprender!
    E sim, concordo muito que o Brasil é incrível em muitas coisas, inclusive nos filmes. Eu amo os filmes nacionais e assim como os livros, as pessoas precisam conhecer mais!
    Beijos, meu amô <3

  • Reply Chiquinha 9 de agosto de 2015 at 21:39

    Acho muito triste que esse movimento, que é quase formal e existe em maiúsculas e tudo, seja tão desaplaudido dentro do país. Vários autores inclusive participam de feiras em outros países, são traduzidos, mas e a gente aqui, que nem sabe deles? Há um tempo tenho me esforçado pra ler mais coisas da nossa terra, principalmente os contemporâneos, e tenho sido feliz na maioria das minhas escolhas.
    Podíamos fazer uma listagem de livros bacanas (Milena eu sei que tem milhões de indicações a fazer) e pensar num clubinho da literatura nacional, né?
    beijos <3

  • Reply Rafaela 9 de agosto de 2015 at 21:41

    Amiga,
    Eu disse isso outro dia num post seu — foi sobre a Maratona Literária, acho — mas eu morro de curiosidade de dar umas chances pra literatura brasileira. Inclusive, tive umas ideias tortas aqui, vou comentar com vocês no whatsapp.

    Vamos juntas dar uma chance <3

    Beijo!

  • Leave a Reply