Livros

Mais de um dia

Desde que a Anna leu “Um Dia” e comentou sobre isso, eu comecei a morrer de vontade de ler esse livro. Quando ele veio para o Brasil e todo mundo começou a ler, minha vontade aumentou mais ainda. Não li. Estava no meio de uma vibe “não vou comprar nenhum livro até ler todos os que tenho”. No meio tempo, eu me remoía de vontade de saber o que causava esse furor todo, mas me segurava.

Foi em um amigo oculto de fim de ano que uma amiga da faculdade (por coincidência, outra Anna) acertou na mosca na escolha do presente e me deu o meu exemplar. É nesse momento que você acha que eu corri para ler, né? Mas, não. Não fui. Guardei o bichinho na estante e, como uma pessoa responsável que (finjo que) sou, fui ler coisas que exigiam mais urgência.

Foi só em maio desse ano que finalmente coloquei minhas mãos de novo no dito cujo. E dessa vez nada pôde me deter. Me joguei e ai de quem tentasse me segurar. Terminei e processei… E não vim aqui comentar nada. Como pode? Mas que dia melhor que hoje, 15 de julho, para reparar esse erro, não é mesmo?

Digo logo, o livro é lindo.

Antes de ler, eu achei que tinha entendido a proposta. Mas eu não tinha. Ele me surpreendeu positivamente (mesmo eu já tendo boas expectativas) e eu fiquei impressionada principalmente com como ele conseguiu, mesmo com uma proposta tão limitadora, dar uma ideia abrangente das vidas das personagens e da evolução das coisas. A gente acompanha em detalhes o crescimento e amadurecimento (ou não) dos dois, mesmo não estando lá todos os dias.
Mas agora vamos aos sentimentos, que isso sim é a minha área. E esse livro me trouxe muitos. Porque simplesmente não dá para não se identificar com a Em, com a insegurança sobre o futuro e o amor pelo Dex que simplesmente se recusava a morrer. E, claro, quem não queria um Dex, mesmo com todos os problemas dele?
Sim, o Dex é um sonho, mesmo sendo um idiota (talvez Freud explique). A questão é que não dá para ficar com raiva dele por muito tempo, porque ele é quem ele é, e a gente não espera nada mais dele. É tão óbvio desde o começo que a Emma não é só mais uma garota qualquer para ele, que chega a dar pena ver que ele se recusa a assumir isso. Eu formulo mil e uma hipóteses dentro da minha cabecinha, mas sempre volto à tese que ele simplesmente sempre teve medo de perder a Emma. Ele sempre soube que faria alguma besteira, e ele tinha medo disso. No fundo, no fundo, ele era só um garoto inseguro.
Mas a Emma, ela é o verdadeiro show. Ela sempre foi melhor que aquilo tudo; melhor que o emprego ridículo que ela tinha, melhor que o Dex. Ela simplesmente não conseguia se libertar, porque ela sabia (e talvez seja essa mesma certeza besta que todas nós temos de que o garoto dos nossos sonhos um dia vai notar nossa existência e teremos nosso fim de conto-de-fadas) que o lugar dela era com ele e, não importava o que acontecesse, ela sempre soube que acabariam juntos.
“Um Dia” é a história de duas pessoas que não tinham nada para ficar juntas, mas tinham tudo para ficar juntas. Porque eles foram feitos um para o outro, mesmo não tendo sido. Essa é sempre a história, e não tem mesmo lógica nenhuma. É uma das estórias de amor mais erradas e mais certas que eu já li até hoje.
Antes que você, que não leu, corra para ler e se assuste em não achar lá nada disso que eu falei, eu aviso logo que isso tudo saiu de mim, não do livro. Mas talvez, e apenas talvez, você leia e chegue à mesma conclusão que eu. Vai saber.
Previous Post Next Post

You Might Also Like

7 Comments

  • Reply Nathy 15 de julho de 2012 at 22:04

    Ai, eu li, mas não achei tudo isso não…rsrs. Esperei tanto e me decepcionei…mas acontece! rsrs

    Beijos! Saudades…

  • Reply Carolinda 15 de julho de 2012 at 22:26

    Minha melhor amiga leu primeiro e depois me emprestou o livro. Ela amou me deixou com maior expectativa para ler e tal. Li e quando terminei fiquei sentada meia hora com o livro na mão, refletindo. Sei lá, achei meio “podia ter um final mais TCHAN”. Eu até que gostei do livro e concordo com tudo o que você disse, quer dizer, quase tudo hahaha. Pra mim o foco foi o Dex. Eu amei esse personagem, mas achava que o final perfeito seria com ele morrendo de overdose, a Em chorando e escrevendo sobre a vida deles e fazendo sucesso.(mas né, olha que coisa haha)
    Gostei muito do seu texto, Paloma. Beijosss <3

  • Reply Ana Luísa 16 de julho de 2012 at 02:11

    Também ganhei “Um dia” de amigo secreto no ano passado! Mas ao contrário de você, tratei de ler em dezembro mesmo! Se não me engano, foi o último livro que terminei em 2011. E eu achei muita coisa parecida com o que você disse! Minha parte favorita, e que eu acho extremamente real é a quote: “Eu te amo, muito, só que eu não gosto mais de você”, ainda mais no filme, dita em inglês com o “anymore” no final. Não lembro qual das mafiosas ao responder o meme da letra disse que todas as frases com o anymore no final saem extremamente sofridas, e eu concordo, e essa é uma delas! “I love you so much, Dex, I just don’t like you anymore”, porque eu acho que isso acontece muito. Da gente amar as pessoas, mas simplesmente, não gostar delas mais, mesmo amando com todas as forças. Beijos, Pá!

  • Reply Lara 16 de julho de 2012 at 19:25

    Eu comecei a ler “Um Dia” este ano, mas faz um tempão que fiquei presa no terceiro capítulo. Acredito que a história seja legal e tenha mesmo todos os sentimentos que você comentou. Só acho que a maneira como o autor escreve deixa a leitura um pouco enjoativa. Espero que até o final do ano eu consiga virar a última página.

  • Reply Larissa V. 17 de julho de 2012 at 16:04

    Às vezes eu descubro coisas (filmes ou livros) e de repente todo mundo quer ler/ver e eu perco o interesse. Quando passa a histeria coletiva, aí sim eu me dedico.
    E esses livros que a gente lê não esperando muita coisa são os melhores. E as histórias de amor imperfeitas também. Que graça tem o mocinho e a mocinha serem dois lindinhos bacanudos? Nenhuma! Me lembra aquele guri do Cartas para Julieta que era um tremendo babacão e mesmo assim era perfeito, aliás, pela tua descrição notei muita semelhanças entre ele e o Dex, mas como não li Um Dia não posso afirmar nada xD
    :* bezo!

  • Reply Luly 17 de julho de 2012 at 20:07

    Você é a primeira pessoa que vejo que gostou do livro!! Que bom, tav até com pena do bichinho.
    Eu tenho vontade de ver o filme pra ver qual é a vibe, mas que ter tempo pra ler seria bom, ah isso seria!!

  • Reply Vanessa 19 de julho de 2012 at 16:44

    Fiquei com medo de ler seu post porque comprei “Um dia” esta semana e ainda não comecei a ler HAHAHAHA
    “É uma das estórias de amor mais erradas e mais certas que eu já li até hoje.”-> agora me empolguei mesmo. E pelo jeito vou gostar.

  • Leave a Reply