Livros

Minha vida literária recente em números (com gráficos)

2015 está em seus últimos suspiros e chegou a época de retrospectivas em todos os cantos dessa internet linda. Pessoas felizes e de humanas (como minhas amigas lindas) bolam premiações com categorias maravilhosas e divertidíssimas. Mas eu, que sempre estive em cima do muro entre exatas e biológicas e apenas gosto de fingir ser de humanas porque é cool, resolvi criar gráficos. Gráficos? É, gráficos. Gráficos para analisar quantitativamente minhas leituras nos últimos 5 anos e sim, eu achei muito divertido.

É mais que óbvio desde já que as retrospectivas das amigas vão ser sucesso, enquanto a minha ninguém vai querer ler. Está tudo bem, ninguém precisa ser a louca das estatísticas que nem eu. Para mim, as horas gastas fazendo tabelas que somam sozinhas, calculando porcentagens e, finalmente, montando os gráficos se bastam. Eu gosto dessas coisas, me deixem.

Apesar de a tarefa por si só ter sido recompensa suficiente para mim, eu também achei muito interessante analisar o resultado da pesquisa. Os dados finais me deixaram muito surpresa, e mostraram claramente em que pontos eu preciso aprimorar minhas leituras para me tornar uma pessoa melhor (sim, tem relação).

Eu comecei, logicamente, com o básico: comparando o volume de leitura. Cheguei à conclusão que, tirando 2011 (em que li muito) e 2015 (em que eu li pouco), minha média de livros lidos por ano é aproximadamente 30. Sinceramente, eu esperava mais, mas pelo menos isso me fez ficar menos chateada com o ano bosta que foi 2015 (nesse aspecto).

lidos1

Alguns fatores me vieram em mente para explicar a discrepância dos anos de 2011 e 2015 com os outros. O primeiro dá para resumir em: vida. Queria muito ter dados dos anos anteriores a 2011 para comparar, porque minha teoria é de que esses anos se aproximariam ao de 2011 nesse aspecto. Foram anos de vida muito fácil em que eu fazia vários nadas o dia inteiro. Só em 2011 que isso começou a mudar: nesse ano eu cursei o 3º e o 4º períodos da faculdade. No primeiro semestre eu era tão desocupada quanto eu sempre fui na vida, ou seja: minha rotina se resumia a ir à aula de manhã e ler o resto do dia.

No segundo semestre de 2011, eu comecei meu primeiro estágio, na Barra da Tijuca (para quem não está familiarizado com a minha vida ou com o Rio de Janeiro: eu estudava no centro e esses dois lugares são bem longe). Isso significou um mínimo de 1h de trânsito na hora do almoço, e pelo menos mais uma na saída (hora do rush na barra não é de deus), e muito tempo à toa para ler. Comprovamos agora a teoria de que ônibus é mesmo o melhor lugar para ler.

Em contrapartida, em 2015 eu me mudei. Agora minha rotina gira em torno de 8h de trabalho por dia e uma casa para cuidar; logo, menos tempo livre e menos energia para ler. Dá para somar ainda o fato de que comecei a fazer grande parte do trajeto casa-trabalho-casa a pé. Menos horas de ônibus, menos leitura.

Observei também que o ano que eu mais li (2011) foi o ano em que eu mais li livros espíritas, tipo de livro que eu cresci devorando (sim) e que são realmente leituras muito rápidas, o que pode explicar o resultado quantitativo final.

Do outro lado, os dados de diferentes categorias mostram que no ano que eu li menos (2015), foi o ano mais diversificado quanto ao país de origem dos livros, e também o ano que teve (proporcionalmente) maior quantidade de livros escritos por mulheres combinada com uma baixa quantidade de livros chick lit e YA. Sinal de que nem tudo está perdido.

mulheres1

Um resultado que eu já esperava é a quantidade massacrante de livros de autores norte-americanos, que foram em todos os anos maioria com grande vantagem. Mas eu me surpreendi com a quantidade de livros de autores europeus (com predominância esmagadora de britânicos), e até com a quantidade de autores brasileiros (apesar de ainda precisar melhorar bastante nesse aspecto e de ter alcançado a marca histórica de zero livros nacionais em 2012).

paislidos1

Paloma criança e Paloma adolescente certamente me julgariam pelas próximas tabelas, que fazem referência ao formato dos livros lidos nos últimos anos. Em 2011 e 2012 todos os livros lidos foram físicos, porque eu ainda tinha problemas com a ideia de livros digitais e ainda não tinha me rendido ao kindle (Greg, o kindle, foi adquirido no final de novembro de 2012, e inaugurado em 2013).

formatolidos1

As previsões para os próximos anos nessa área são de que (inicialmente) a quantidade de livros físicos vai continuar maior do que a de eBooks, considerando que tenho aproximadamente 90 livros físicos na pilha de pendências, contra aproximadamente 30 digitais. Não vou estabelecer nenhuma meta fixa de proporção, porque fiz uma TBR Jar (uma caixinha para sortear as próximas leituras e desencalhar os livros mais antigos) que planejo seguir enquanto estiver divertido.

Depois que eu conseguir exterminar a pilha de não lidos (vamos acreditar que esse dia vai chegar? Vamos) tenho planos de concentrar ao máximo as minhas leituras no kindle, porque é infinitamente mais prático e leve, não destrói árvores e é igualmente gostosinho.

Seguindo em frente, em algum momento da vida eu resolvi que ler livros no original era mais legal. Infelizmente, eu ainda não falo um milhão de línguas, então no momento minhas leituras se resumem ao inglês e ao português. Essa não é uma variável autônoma e não é algo que eu tenha vontade de controlar diretamente, vai depender muito mais de outros fatores, como o país de origem dos livros. Acredito que a tendência futura é que os livros em inglês permaneçam abaixo dos em português, porque eu não vejo nenhuma vantagem em ler em inglês livros que não foram escritos nesse idioma, considerando que (não importa o quão confortável eu seja com o inglês) português é e vai ser para sempre a minha língua-mãe.

idiomalidos1

Para os poucos (fortes) que resistiram até aqui, tenho o prazer de anunciar que estamos encerrando esse estudo. Podem me chamar de louca, mas eu achei incrivelmente esclarecedor analisar os dados acima (e alguns outros que escolhi não incluir), e tenho confiança de que essas reflexões vão influenciar na minha escolha de leituras no futuro.

Não é que eu queira profissionalizar minha vida literária, nem transformar a leitura em obrigação, mas alguns desses elementos me fizeram perceber quantas coisas maravilhosas eu posso estar perdendo. Livros fora do eixo EUA-UK, por exemplo.

Claro que minha lista de não lidos ridiculamente gigante (e cuidadosamente organizada em outra tabela <3) vai me impedir de planejar imediatamente minhas leituras com base nesses dados, como eu gostaria de fazer. Mas pelo menos agora eu já tenho por onde me guiar.

Tabela completa:

  2011 2012 2013 2014 2015
Livros

Páginas

 

Mulheres

Homens

 

Drama

Romance

Chick Lit

YA

Policial

Suspense

Biografia

Histórico

Ficção cient.

Infanto-juv.

Fantasia

Outro

 

Papel

eBook

 

EUA

Brasil

Europa e Canadá

Ásia

África

Oceania

Am. Lat. e Car.

 

Português

Inglês

48

13565

 

18 (37,5%)

29 (62,5%)

 

5 (10,4%)

6 (12,5%)

0 (0%)

6 (12,5%)

0 (0%)

1 (2,1%)

8 (16,6%)

1 (2,1%)

1 (2,1%)

1 (2,1%)

0 (0%)

18 (37,5%)

 

48 (100%)

0 (0%)

 

18 (37,5%)

16 (33,3%)

11 (22,9%)

2 (4,2%)

0 (0%)

0 (0%)

0 (0%)

 

40 (83,35%)

8 (16,65%)

27

8498

 

11 (40,75%)

16 (59,25%)

 

5 (18,5%)

2 (7,5%)

1 (3,7%)

3 (11,1%)

1 (3,7%)

1 (3,7%)

0 (0%)

4 (14,8%)

1 (3,7%)

6 (22,2%)

0 (0%)

3 (11,1%)

 

27 (100%)

0 (0%)

 

15 (55,5%)

0 (0%)

12 (44,5%)

0 (0%)

0 (0%)

0 (0%)

0 (0%)

 

26 (96,3%)

1 (3,7%)

31

11246

 

18 (58%)

13 (42%)

 

1 (3,25%)

8 (25,8%)

2 (6,5%)

4 (12,9%)

1 (3,25%)

1 (3,25%)

0 (0%)

2 (6,5%)

3 (9,7%)

2 (6,5%)

3 (9,7%)

4 (12,9%)

 

22 (71%)

9 (29%)

 

14 (45,2%)

6 (19,3%)

10 (32,25%)

0 (0%)

0 (0%)

1 (3,25%)

0 (0%)

 

23 (74%)

8 (26%)

28

9676

 

20 (71,5%)

8 (28,5%)

 

6 (21,4%)

3 (10,7%)

2 (7,1%)

11 (39,3%)

0 (0%)

0 (0%)

0 (0%)

1 (3,6%)

1 (3,6%)

2 (7,1%)

1 (3,6%)

1 (3,6%)

 

16 (57%)

12 (43%)

 

21 (75%)

2 (7,1%)

4 (14,3%)

1 (3,6%)

0 (0%)

0 (0%)

0 (0%)

 

15 (53,5%)

13 (46,5%)

18

5597

 

10 (55,5%)

8 (44,5%)

 

4 (22,2%)

2 (11,1%)

1 (5,5%)

3 (16,7%)

0 (0%)

1 (5,5%)

2 (11,1%)

0 (0%)

0 (0%)

2 (11,1%)

2 (11,1%)

1 (5,5%)

 

14 (77,75%)

4 (22,25%)

 

7 (38,9%)

3 (16,7%)

5 (27,8%)

2 (11,1%)

0 (0%)

1 (5,5%)

0 (0%)

 

14 (77,75%)

4 (22,25%)

Gráficos montados em: http://www.barchart.be/xychart.jsp

Previous Post Next Post

You Might Also Like

4 Comments

  • Reply Fernanda 23 de dezembro de 2015 at 20:48

    Estou respondendo alguns comentários que eu recebi em tipo março no meu blog, entre eles o seu – e que blog lindo! Eu ADOREI seus gráficos e tabelas sobre as leituras do ano. Sou de humanas, mas nunca *odiei* exatas nem nada assim, e sou acostumada com planilhas everywhere por causa dos meus pais. Fiquei bem curiosa pra ver que cara teriam os meus gráficos.

    Sobre as suas leituras, me identifiquei com vários pontos, tipo querer ler mais fora do eixo EUA-UK e ter enfim aceitado os ebooks na minha vida. Acho que nesse ano li uma proporção BEM maior de ebooks do que de livros físicos, e fico contente. Facilita muito a minha vida, já que meu melhor lugar pra ler é mesmo no ônibus, e é muito mais fácil de carregar – e não tem problema se você terminar o livro no meio do caminho. Fora isso, eu leio muita coisa importada, e é maravilhoso nunca mais ter que esperar até seis semanas pra receber, e sim dez minutinhos.

    Adorei o post! (Mas fiquei curiosa pra saber quais foram os livros).

    Beijo!

  • Reply Nana 29 de dezembro de 2015 at 13:47

    Nossa, nunca parei para analisar minhas leituras dessa forma. Achei bem interessante!
    A minha retrospectiva vai ao ar no dia 31! Feliz ano novo e q Deus te abençoe!
    Bj e fk c Deus.
    Nana
    http://procurandoamigosvirtuais.blogspot.com.br

  • Reply Minha vergonhosa lista de leituras de 2015 ◂ Vizinha da Capitu 7 de janeiro de 2016 at 15:42

    […] confessar que eu estava considerando minha análise estatística das leituras dos últimos cinco anos como a retrospectiva desse ano e estava prontinha para seguir em frente e […]

  • Reply Nay 18 de fevereiro de 2016 at 15:21

    meu coração de engenheira leitora bateu mais forte agora!!!! QUERO AGORA gráficos das minhas leituras também, mas como nada na vida é perfeito não tenho informações tão detalhadas assim…. =(

    Mas vou usar de base sua tabela pra começar a fazer! ADOREI!

  • Leave a Reply