Livros

Retrospectiva literária 2011

Vi esse meme no So Contagious da Anninha e não me aguentei, tive que roubar! Primeiro porque sou apaixonada por memes e por livros, segundo porque esse ano foi relativamente bem proveitosa literariamente falando. Então, lá vamos nós.
Livros lidos em 2011
Crianças Índigo (Sylvie Simon), Memórias de um sargento de milícias (Manuel Antonio de Almeida), O fantasma de Canterville (Oscar Wild), Muito barulho por nada (William Shakespeare), Para sempre Alice (Lisa Genova), Os exilados de capela (Edgar Armond), Voltei (Chico Xavier), Vida de Jesus ditada por ele mesmoA volta (Andrea e Bruce Leininger, Ken Gross), Sense and sensibility (Jane Austen), Brasil, coração do mundo, pátria do espiritismo (Chico Xavier), Contos de Machado de AssisO alienista (Machado de Assis), Quincas Borba (Machado de Assis), A escrava Isaura (Bernardo Guimarães), Iracema (José de Alencar), A paixão segundo GH (Clarice Lispector), The phantom of the opera (Gaston Leroux), O amor me trouxe de volta (Carol Bowman), A vida secreta das abelhas (Sue Monk Kidd), Selected tales (Edgar Allan Poe), Direita, Esquerda, Volver (Plínio Cabral), Admirável Mundo Novo (Aldous Huxley), Um amor para recordar (Nicholas Sparks), Quando digo não, me sinto culpado (Dr. Manuel J. Smith), Die for me (Amy Plum), O meu pé de Laranja Lima (José Mauro de Vasconcelos), Diário de uma Paixão (Nicholas Sparks), Os Reckenstein (J.W. Rochester), A Cabana (William P. Young), Chico Xavier (Marcel Souto Maior), Feliz Ano Velho (Marcelo Rubens Paiva), Labirinto (KAte Mosse), Não conte a ninguém (Harlan Coben), Minha vida como gueixa (Mineko Iwasaki), O outro lado de mim (Sidney Sheldon), O diário de Dawid SierowiakThe Hunger Games (Suzanne Collins), Como treinar seu dragão (Cressida Cowell), The Colt’s Secret (Kel Costa), Carrie, a estranha (Stephen King), Catching fire [The Hunger Games #2] (Suzanne Collins), Não sou este tipo de garota (Suzanne Collins), A insustentável leveza do ser (Milan Kundera), No Bunker de Hitler (Joachim C. Fest), Ler, viver e amar em Los Angeles (Jennifer Kaufman, Karen Mack), Mockingjay [The Hunger Games #3] (Suzanne Collins), Lendo Lolita em Teerã (Azar Nafisi).

O casal mais apaixonante

Definitivamente, Katniss e Peeta (The Hunger Games). No começo ela era irritantemente indiferente enquanto ele já era a coisa mais fofa do universo. Depois ela continuou um pouco irritante, mas ele continuou fofo o suficiente pelos dois. Ponto. Também entra na conta o fato de eles passarem noventa por cento do tempo tentando manter o outro vivo. Não dá para não ser apaixonante fazendo isso, né!

Virei a noite lendo

The Hunger Games (e as sequências). Sim, eu sei que daqui a pouco vão começar a achar que eu só li esses livros e o resto da lista inventei para encher linguiça. Mas o que eu posso fazer se o livro tem tanta ação que até quando eu tento dormir ele não me deixa em paz? Sério mesmo, eu sei que não é o melhor livro do mundo (apesar de eu achar muito bom), mas tá na briga para o premio de mais viciante.

Chorei de soluçar

Esse vou responder sem nem piscar (e não é ‘The Hunger Games’, apesar de ter chorado bastante em uma parte dele também). O premiado dessa categoria é, nada mais, nada menos, do que Meu pé de laranja lima. Eu tive a capacidade de chorar o livro inteirinho. Até em público. Quem já leu, entenderá.

Decepção do ano

The Phantom of the Opera. Não é que eu não tenha gostado, até gostei. Mas eu esperava muito mais romance e um fantasma muito mais legal. Não gostei nem um pouco da Christine e ela não merecia o Raoul, que era um fofo apaixonado.

Livro irrelevante do ano

Não sou esse tipo de garota leva esse premio. Não que eu esperasse mais dele, olha para esse título peloamordedeus. É o tipo de livro que não acrescenta nada na sua vida, mas  isso não é um defeito. Bem, para esse livro isso não é um defeito, porque ele em momento nenhum se propõe a ser mais do que ele é, entretenimento.

O pior livro de 2011/O mais chato

Iracema, sim. Eu tive que fazer muito esforço para ler. Era uma leitura lenta que não fluía de jeito nenhum! Eu geralmente não tenho problemas com livros que requerem mais esforço que o normal, então, para eu estar aqui reclamando, é porque a coisa foi extrema mesmo. A Anninha explicou muito bem esse caso quando estava justificando ter abandonado a leitura.

Nonsense

Tive que criar essa categoria para encaixar um livro que só pode estar acima das minhas capacidades, não é possível. Qual o livro? A Paixão Segundo GH. Só quem leu sabe. Onde mais eu encaixaria um livro de mais de cem páginas que gira todinho, do começo ao fim, em torno de absolutamente nada. Tudo o de concreto que existe em todas essas páginas são três desenhos em carvão em uma parece branca e uma barata esmagada na porta do armário. Ah, sabe essa barata? Ela acaba sendo comida. E eu adianto logo que não foi por nenhum bicho. Vai entender.

Bate bola de personagens

Personagem masculino mais apaixonante: Palmer, o ex-marido de Dora em Ler, Viver e Amar em Los Angeles. Mesmo não aparecendo tanto no livro, achei ele uma coisa muito fofa!
Personagem feminina que eu queria ser: Elinor Dashwood, de Sense and Sensibility. Ela é chique, caramba! Pode não ter dinheiro nem nome, mas tem muita compostura. É o tipo de ‘pessoa’ que sabe se comportar de acordo com as situações. Isso, claro, além de ser uma daquelas “personagens-ícone”, modelo de mulher forte e moderna.
Personagem mais chato: Natalie, personagem principal de Não sou esse tipo de garota. Ela consegue ser tão chata que até me lembra de mim mesma em alguns pontos, com o perfeccionismo e o nariz empinado dela.
Personagem mais perturbador: Carrie, do livro do King. Eu simpatizei muito com ela, mas não tem como dizer que não é perturbadora.
Personagem que mais me identifiquei: Dora, de Ler, Viver e Amar em Los Angeles. Me  identifiquei muito com ela se refugiando nos livros. Me deu uma vontade absurda de ter uma banheira em casa.
Personagem secundário favorito: August, de A vida secreta das abelhas. Ela faz o tipo ‘mãezona’, que sempre tem tudo sobre controle e cuida de todo mundo. Esse tipo de pessoa tem tendência a ser mandona, mas não a August. Ela é só adorável mesmo.

O melhor de 2011

Não vou conseguir responder essa pergunta, me desculpem! Alguns livros nem foram essa coca cola toda, mas eu gostei da maioria de jeitos diferentes e simplesmente não tenho a capacidade de escolher um. Seria como dizer qual dos filhos (que eu ainda não tenho) é o meu preferido. Me perguntem algo mais fácil e eu juro que respondo.

Eliminei várias perguntas para as quais eu não tinha resposta por diferentes motivos. Queria acrescentar algumas, mas só consegui pensar em poucas. Amei esse meme e repasso ele para quem quiser fazer. Quer fizer, não deixe de me avisar!

Previous Post Next Post

You Might Also Like

11 Comments

  • Reply Isadora 7 de dezembro de 2011 at 21:45

    esses posts de vocês só me fazem ver o quanto minha vida literária (só a literária?) foi frustrada esse ano. nem vou brincar :#

    fazia tempo que eu não entrava aqui pelo endereço – costumo ler pelo greader – e preciso dizer: adorei esse layout! parece com as cores do meu antigo Is-adorable. ficou lindo!

  • Reply Deyse Batista 8 de dezembro de 2011 at 11:30

    A primeira coisa que eu fiz, pra poder comentar nesse seu post, foi antes abrir o skoob, hahaha. Mas tem muitos livros aqui que eu quero passar longe, como essa sua sequência assustadora de Machado de Assis, não sou muito fã dele. E Clarice Lispector já me confundiu o suficiente por uma vida, também. Mas eu peguei umas boas dicas daqui 🙂
    E só não vou fazer essa lista porque, olha, a minha lista de livros lidos esse ano tá altamente vergonhosa.

    Beijos, Paloma!

  • Reply Anna Vitória 8 de dezembro de 2011 at 15:37

    Que monte de livros, Paloma! Fiquei curiosa para saber mais sobre outros, tipo Muito Barulho Por Nada, que eu sempre quis ler, e o que você achou dos livros do Nicholas Sparks, que todo mundo tem preconceito e eu ainda não li nenhum.
    Dos que você citou eu sempre quis ler A Paixão Segund G.H., mesmo sem saber do que se tratava (porque eu acho o nome legal), e coincidentemente, ontem entrei na Saraiva e li a orelha dele e minha impressão foi de decepção total. Então a mulher como uma barata e é isso? Não tenho muita paciência pro hermetismo da Clarice, não é todo dia que estou profunda e densa para engolí-la não.
    Fiquei bem feliz em ver que você não curtiu O Fantasma da Ópera, kkkk. Porque todo mundo que eu conheço e já leu AMA MUITO o livro, e eu nunca consegui chegar ao fim porque ele é chato demais! Nunca passo da parte que ele sequestra a Christine, não consigo me envolver e sempre abandono. Já tentei umas 3 vezes, todas sem sucesso.
    Eu também sou muito fã de Elinor Dashwood, e é uma das minhas personagens preferidas da Jane Austen e de todos os livros que já li.
    Gostei muito de Carrie e acho que mais intrigante que ela só mesmo a mãe.
    Falei demais, né?
    Beijo!

  • Reply Camila 9 de dezembro de 2011 at 09:01

    AH, Pra mim, 2011 não foi nada proveitoso literariamente falando. 😐

    Tenho vontade de ler “Meu pé de laranja lima”…
    É tão falado e eu nunca o li, vou aproveitar essas férias e ver se choro um pouco também 🙂

  • Reply Letícia 9 de dezembro de 2011 at 13:35

    Ok, A Paixão Segundo GH é realmente nonsense, mas paro por aqui porque sou extremamente suspeita: é um dos meus livros favoritos da Clarice. A parte da barata é incrível, você fica com um nojo real e conforme vai entendendo o que ela pretende pensa “não… ela não vai fazer isso…”.
    O outro livro da lista que conheci era Meu pé de laranja lima. Li quando era criança e reli esse ano. Me acabei chorando nas duas vezes.
    Beijos!

  • Reply A felicidade é um estado de espirito 11 de dezembro de 2011 at 09:22

    Palominha Vim aqui ver seus últimos posts e me deparei com o seu meme litarario vou fazer o meu também porque li horrores esse ano mas os únicos livros que temos em comum são o meu pé de laranja lima que também chorei ate ficar com dor de cabeça e feliz ano velho que eu ja comentei varias vezes no meu blog que é o meu xodó amo esse livro… no mais te desejo um feliz natal e um 2012 bem porreta e com muitosssssss livros bons na sua estante o ano todo bj!!!

  • Reply Vanessa 18 de dezembro de 2011 at 15:14

    Sua lista é invejável!!! Pela quantidade e pela qualidade! Mas fiquei preocupada com O fantasma da Ópera, pois acabei de comprar esse livro na maior empolgação hahaha

  • Reply Nina Vieira 26 de dezembro de 2011 at 00:12

    Moça, também fiz esse meme, adicionando, excluindo e alterando algumas perguntinhas aqui e ali. Foi difícil.
    Abraços, feliz ano-novo.

  • Reply Cih 26 de dezembro de 2011 at 19:03

    Quantos livros!! Deu até vergonha da minha lista minúscula rsrs mas quero mudar isso. Iracema é realmente muito chato li no colegial para fazer um trabalho,foi torturoso, mas não consegue ser pior do que A cidade e as serras, esse eu nem passei da primeira página, eu havia começado a ler Um dia mas parei nessa correria de fim de ano, vou retomar em breve, dizem que é muito bom, as primeiras páginas foram legais, vamos ver o resto …
    Beijos e feliz Ano Novo querida!

  • Reply Mayara Barreto 30 de dezembro de 2011 at 16:43

    muito lindo seu blog,sequindo aqui
    seque o meu tbm ?
    http://musiclile.blogspot.com/

    beijo :*

  • Reply Matheus 3 de janeiro de 2012 at 22:50

    Concordo com o “O pior livro de 2011/O mais chato”.

    Li alguns. Pretendo ainda ler “The Hunger Games”. Dizem que é ótimo. Muito bom! Adorei o blog!
    Beijo.

    http://deemadrugada.blogspot.com/

  • Leave a Reply