Música

A careless man’s careful daughter

ou A minha história com Taylor Swift

taytay

Eu devo ser a única das minhas amigas que nunca escreveu diretamente sobre Taylor Swift. A explicação pode ser que eu fui uma das últimas a entrar nesse vórtice, com direito a pompa e cerimônia. A verdade é que todo mundo já estava cantando por aí, e eu continuava a resistir, porque — afinal de contas — eu sou eu.

Então certas amigas organizaram uma super festa virtual, me enviaram um link para download do 1989 e me iniciaram nessa vida, usando outras amigas aí como testemunhas.

A partir daí foi ladeira abaixo. Em passos relativamente lentos.

Fiquei muito tempo só no 1989, ouvindo as músicas em loop um milhão e trocentas vezes, até decorar todas sim obrigada. Mas eu sou medrosa e preguiçosa para me expandir musicalmente, e por aí fiquei. Até o Rdio entrar na minha vida.

Eu explico: eu usava o Spotify antes. Como todo mundo deve saber, Spotify não tem TayTay. Baixar música dá muito trabalho (já falei que sou preguiçosa?). Aí um belo dia excelentíssima dona Anna Vitória informou que o Rdio tinha os CDs mais antigos dela, e eu acabei migrando e uma coisa levou à outra… Long story short, aqui estamos nós.

É nesse ponto que vocês estão plenamente convencidos (?) de que eu atualmente sou uma exímia conhecedora de Taylor Swift. Não sou. Mas já viciei em certas drogas pesadas (popularmente conhecido como Speak Now), e comecei a me aventurar no Red. Essa é a extensão minha experiência com a menina Taylor.

Falando sério, essa é a história toda. É por isso que eu sempre me sinto bem por fora quando as migas (cof cof Máfia cof cof) começam a discutir seriamente a vida amorosa dela. E sempre fico chocada com o profundo conhecimento sobre o estilo tayloresco de algumas delas. Admiro de verdade a maior parte da trajetória dela que conheço, mas acho que meu talento para a fangirlagem ficou na adolescência, com o My Chemical Romance (sdds Frank).

Para me sentir um pouco melhor com a minha completa aleatoriedade nessa vida e fazer com que esse post não seja uma completa perda do seu valioso tempo, resolvi seguir o passo das amigas Ana Luísa e Anna Chicória e elencar minhas músicas favoritas da menina Taylorene até agora, sem ordem de preferência (e eu juro que quando voltar de viagem tento reduzir o número de listas, porque vocês com certeza não aguentam mais).

Love story

Eu achava que não conhecia nada de Taylor Swift, até eu começar a ouvir e perceber que conhecia sim uma coisinha ou duas. Um exemplo é Love Story, que eu cantava por aí o tempo todo desde que assisti Cartas para Julieta no avião em 2007, e nem sabia que era dela (logo se vê que eu não tinha nenhuma noção de nada nessa vida). É uma música tão chicletinha e gostosa que tinha que estar nessa lista.

Two is better then one

Outra que eu já conhecia na minha fase pré-Taylor e amava. É um dueto super gostoso, completamente melosinho, exatamente o tipo de coisa que derrete meu coração de manteiga e mais uma que sempre grudou na minha cabeça e me fez cantar por aí para sempre.

22

Aí todas as amigas já amavam a moça e suas músicas, e eu resistia. Então no meu aniversário de 22 anos, reuni um grupo seleto e fui para a balada. O que toca? Claro, 22. Eu, as miga, Taylor Swift, álcool, tretas e de repente eu estava no meio da roda dançando uma música que eu conhecia muuuuito vagamente. Levarei essa memória para sempre.

Clean

A partir daqui, as músicas entraram na lista mais por seus próprios méritos do que pela minha memória afetiva. Clean é uma música meio desprezada no 1989, mas é uma das minhas favoritas (se não a favorita) porque ela me dá uma sensação de alívio e liberdade tão sensacional que eu nem sei. Afinal, that morning gone was any trace of you I think I am finally clean.

All you had to do was stay

Duas coisas a serem sabidas sobre mim: sou carente e tenho complexo de rejeição. Logo, canto essa música histericamente enquanto tomo banho (para quem nunca banhou com TayTay, recomendo).

Wonderland

No final de 2014, elegi essa música a música tema da minha vida pelo simples motivo de que life was never worse, but never better. Afinal de contas, cada um interpreta texto de acordo com as próprias experiências, e a minha interpretação às vezes é bem aleatória.

Sparks fly

Não tenho nenhuma ligação emocional profunda com essa música, mas ela gruda tanto na minha cabeça que só jeová na causa. Ela tem um ritmo animadinho e um jeito peculiar de entrar no seu cérebro e não sair nem com reza braba. Amo de paixão.

Speak now

Idem a tudo o que eu disse acima. Acho que essas duas músicas têm uma vibe muito parecida e muito positiva, além de começarem com “sp” (sim, na minha cabeça isso é relevante, não me perguntem por quê).

All too wellEnchanted

Fechamos o rol com as duas músicas que são apenas uma facada (ou vinte) no meu coração. Elas me fazem doer por dentro dos pés à cabeça, mas por algum motivo, quando elas começam a tocar, eu não consigo não ligar o repeat e me entregar de uma vez por toda a esse vórtice completamente errado. Someone send help.

Bônus: Shake it Off

Que música. Só entrou como bônus porque meu TOC não permitiu uma lista de 11 músicas. Quando eu preciso de um up no humor, quando eu quero dançar, quando estou num carro em Kansas com os primos, é Shake it Off que está lá comigo. Taylor versão Shake It Off é aquela amiga completamente alto astral que você apenas precisa ter do seu lado em alguns momentos.

taytay2

Té mais.

Esse post é parte integrante do meu BEDA. Para saber mais sobre essa cilada leia esse post. Tem sugestão de tema ou pergunta para a minha pessoa? Deixe nos comentários ou entre em contato.

Previous Post Next Post

You Might Also Like

6 Comments

  • Reply Naninha 15 de agosto de 2015 at 08:46

    Amiga, que bom que você topou ser iniciada em TayTay e curtiu, afinal de contas, antes tarde do que mais tarde ainda. Mas entende que PRECISAVA? Tipo, o que seria de qualquer uma de nós que não minimamente conhecesse? Ia cantar conosco como? AHAHHA
    E::: COMO ASSIM você não tem nenhuma ligação emocional com Sparks Fly??? Se eu ouço as primeiras batidas A Gente aparece do meu lado <3
    Enchanted e All too Well são tiros de misericórdia mesmo.

    Te amo <3

  • Reply Ana Flávia 15 de agosto de 2015 at 11:47

    Ei Paloma!!!
    Eu sou a pior pessoa no mundo pra música. Fico sempre nas mesmas por preguiça de procurar outras pra conhecer.
    Adoro a Taylor, mas conheço pouco.
    Mas amo colocar pra tocar na academia ou enquanto faxino a casa.

    Beijos

  • Reply Thay 15 de agosto de 2015 at 14:02

    Sou dessas que torceu o nariz pra Taylor Swift durante muito tempo, mas que acabou se rendendo ao 1989. Foi o primeiro cd que eu ouvi porque quis (os outros eu ouvia quando minha irmã ouvia, ou seja, ela ligava no quarto dela, eu fechava a porta do meu e ainda assim a música vazava pro meu lado). Hoje em dia ouço sem muito problema, mas não dá pra dizer que sou fã nem nada disso. Minha música favorita é Style e é isso, também não tem muita história, rs.
    =**

  • Reply Chiquinha 15 de agosto de 2015 at 22:47

    Aaaaahhhh você fez o post <333
    também quero ir aí puxar sua orelha porque Sparks Fly é MUITO emocional. Escuro DROP EVERYTHING NOW e sempre fico frustrada quando não tem vocês junto pra completar o resto da música e comentar todas as outras. E sua festa de iniciação foi a melhor de todas, né? Que noite, que madrugada! Acho que tínhamos que fazer isso pra todos os cds dela, tanto os antigos como com os que ainda vão vir. Topa?

    beijos
    te amo <3
    ps.: tão #soul #mate que eu também torcia o nariz pra Taylorene até descobrir que Love Story, que eu já amava muito, era dela. <3

  • Reply Ana 16 de agosto de 2015 at 21:18

    Então… Acho que estamos juntas nisso. Eu não gostava muito de Taylor Swift, sendo sincera. Aí o 1989 entrou na minha vida and OH MY GOD WHO IS SHE?, porque juro, outra vibe, quase outra Taylor, e aí eu viciei, e, que nem você, sei cantar todinhas (com exceção de You Are In Love porque eu detesto essa música nem nunca ouvi até o fim de tão chata).

    Aí eu conheço as clássicas tipo 22 (♥), We Are Never, Trouble etc etc etc.

    Só que, que nem você, eu sinto muita preguiça de baixar música. O Spotify tá criando um monstro.

    Talvez eu dê uma passeada pelo Rdio, mas só de ter que lidar com outra plataforma de música já fico com preguiça também, hahahaha.

    Beijos!

  • Reply Sharoneide 16 de agosto de 2015 at 21:52

    Demorei pra mimar, mas amiga, fiquei tão tão feliz que cê fez uma lista com seu melhor de Taytay. Porque né gente, que coisa maravilhosa. Fiquei com vontade de fazer de novo. Graças a c e r to s encontrões, Sparks Fly segue sendo minha preferida do momento e acho um abuso que ela não esteja na minha lista de melhores porque, veja só que coisa, só conheci ela lá, rolando com vocês no nosso apartamento. Taylor sempre uma caixinha de surpresas.

    te amo <3

  • Leave a Reply