Na TV

Como e por que Unbreakable Kimmy Schmidt virou minha nova série de comédia favorita

(Warning: post ilustrado com uma avalanche de gifs)

foto

Estava eu, um lindo dia, no trabalho cuidando da minha vidinha, quando recebo um e-mail do Netflix, exatamente daquele tipo que eu lindamente ignoro toda vez. Mas dessa vez eu não ignorei, sabe deus por quê. Eu abri, e o anúncio era da (então) mais nova série original deles, que já começa a ser genial ao se chamar Unbreakable Kimmy Schmidt, continua sendo original no plot incrível, e lacra sendo escrita e produzida pela Tina Fey.

Obviamente que o primeiro pensamento que passou pela minha cabeça foi “OMG, preciso assistir essa série agora“. Mas como eu sou eu, demorei umas semaninhas para vencer a preguiça e dar play no primeiro episódio.

listentogut

You have to listen to Kimmy.

Até que hoje eu resolvi finalmente sentar minha bunda e colocar em ação meus planos de assistir a série, já que estou em carência extrema de séries de comédia desde Bad Judge foi cancelada e me deixou órfã.

Kate Walsh, amo você. Vou sentir falta pra sempre da minha role model, Rebecca Write, e jamais vou esquecer as falas feministas que me faziam querer entrar no computador e te abraçar. Mas depois de uma maratona de cinco horas de Kimmy Schmidt, acho que encontrei minha nova série de comédia favorita de todo o universo pra toda vida.

Nunca vou deixar de rir de Friends, planejo voltar a me divertir com Community algum dia, mas me escutem de verdade quando eu digo que Unbreakable Kimmy Schmdt atingiu um novo nível.

friends1friends2

Como explicar a maravilhosidade dessa série de uma forma suficientemente didática? Não sei, mas para ajudar foi que eu selecionei esse flood de gifs maravilhosos.

Se o fato de eu ter divertido minha família com as minhas crises histéricas de riso ou a minha necessidade de pausar o vídeo a cada cinco minutos pra recuperar o fôlego de tanto rir não forem explicativas o suficiente, vamos tentar outras abordagens. Porque, gente, Tina Fey. A menção desse nome já devia fazer vocês esperarem algo genial. Tem feminismo? Tem, a rodo. Tem diversidade étnica, social e sexual? Tem também. Tem crítica política e social? Obviamente. E tem as melhores piadas que eu vi em muito — MUITO — tempo? Ã-ham. E esse é basicamente a receita do sucesso.

Nada nesse show é o que você espera, a não ser quando é pra ser algo maravilhoso. Você espera que uma personagem sequestrada com quinze anos e que passou uma década e meia reclusa sofrendo lavagem cerebral religiosa seja uma mulher independente que questiona todo tipo de comportamento repressivo e discriminatório, e ainda tenha as melhores respostas pra situações de bullying? Eu não.

bitch1bitch2

E você espera uma pá de demonstrações de amizade e lealdade feminina, incluindo entre a patroa perua e a babá ultra-estranha que tem resposta pra tudo? Não gente, claro que não. Mas tem, e é sensacional em milhões de níveis diferentes.

spoonme

Tem representatividade pra outras classes também? Pode apostar. Tem negro, tem gay, tem latinas, tem asiáticos. Só senti falta de alguma mulher negra por lá.

boxhatecrimeform

Eu não sei escolher um personagem na série inteira que não seja sensacional. Mesmo porque, qualquer um que não brilhe acaba ocupando um espaço ínfimo e servindo só de trampolim para os quilos de figuras maravilhosas que a gente tem ali.

A Kimmy é uma personagem principal incrível, o Titus é ilário, e a Lilian tem seus momentos. Mas quem conquistou mesmo meu coração foi a Jacqueline. Sozinha e em dupla com a Kimmy. Ela consegue ser ao mesmo tempo um estereótipo e tudo aquilo que você não espera que ela seja. E eu amo ela loucamente.

sickofmen

Jacqueline sobre o GPS

E se essa festa dos gifs não convenceu vocês, fica aqui o último apelo. Por favorzinho. Peloamor de qualquer entidade suprema que vocês acreditem (ou não). Pelo que quer que seja. Assistam essa série. Façam isso por mim. E se vocês não amarem nem um pouquinho, podem voltar aqui e me dizer que eu sou louca.

selfie

Previous Post Next Post

You Might Also Like

8 Comments

  • Reply Analu 23 de março de 2015 at 10:45

    Amiga, sabe que eu acho muito engraçado que quando um assunto novo aparece na sua vida, dificilmente ele aparece desacompanhado. O que eu quero dizer? Que nunca tinha ouvido falar dessa série até que me recomendaram ela quarta-feira passada e aí PLUFT ta você postando sobre ela. Tô me sentindo traída só por cê ter falado que é melhor que Friends #nadajamaisserá #talifã, mas agora to morrendo de vontade largar de preguiça e assistir.
    Te amo, minha unbreakable Paloma Engelke. <3

  • Reply Tary 23 de março de 2015 at 17:23

    Passarinha, eu amo a Tina Fey com todo o meu coração. Só pelos prêmios que já vi ela apresentar e com base em 10 episódios da primeira temporada de 30 rock, que eu achei sensacionais. Também acho incrível (mesmo com inveja) ela ser amiga da Amy Poehler.
    Logo, claro que fiquei empolgada pra assistir essa nova série, mas fui assistir o trailer e achei ó:::: uma droga. Já tinha desistido, frustradíssima.
    Ainda bem que existe post seu pra me fazer mudar de ideia, né? Só esses comentários sobre feminismo e representatividade já me ganharam completamente. Vou fazer maratona quando a vida permitir e te conto o que achei.

    Beijo, amiga! Te amo <3

    P.S: Sobre comédias, só digo uma coisa: assista Park's!!!

  • Reply Lilica 23 de março de 2015 at 19:00

    Ahhhh…eu não tenho Netflix! Na verdade não tenho muita paciência de ver coisas no computador então acabo baixando tudo e vendo na TV mesmo.
    Mas é tão bom quando a gente começa uma série já se apaixona de cara né? Sou mais de drama do que comédia (mas amo The Big Bang Theory) e é muito bom dar umas risadas descompromissadas de vez em quando!
    Então aproveite!

    Beijocas

  • Reply Alessandra Rocha 23 de março de 2015 at 19:21

    Ok, Palo! Me convenceu! Será que tem pra baixar em algum lugar? Cancelei minha conta no netflix e preguiçazzzzzzzzzzz de reativar e etc! Vi uns RTs e a galera falando muito bem no twitter, fiquei curiosa!
    Sendo indicação sua acho difícil voltar aqui pra dizer que você ta louca haha, porém aguardemos!

    Beijos <3

  • Reply Gab 23 de março de 2015 at 20:23

    Cara…………esse post………me identifiquei com tantas partes que estou um pouco sem ar, pera.

    Primeiro que eu também recebi esse e-mail e pela primeira vez na vida decidi LER e ver sobre o que era. Demorei semanas para ver também, comecei ontem E POR FAVOR JÁ AMO FOREVER AND EVER.
    Segundo que Bad Judge me deixou órfã também e eu queria muito ter visto o último episódio abraçada contigo. Terceiro que eu quero muito me divertir de novo vendo Community, mas depois que o Troy saiu eu broxei muito, sabia? 🙁
    Mas voltando a Unbreakble Kimmy: <3 <3 <3 <3 A série não é nada do que eu esperava. Eu nem sei o que eu esperava, mas certeza que não pensava em me divertir tanto assistindo. Vamos convencer todos a assistirem com a gente, amiga!!
    Te amo! <3

  • Reply Thay 23 de março de 2015 at 22:25

    Recebei esse mesmo email do Netflix, e por culpa desse mesmo email fiz maratona da série e assisti tudo num dia! HAHA, fazia tempo que eu não passava o dia inteiro assistindo ao mesmo seriado e rindo horrores de praticamente tudo. É realmente incrível como um plot que tinha tudo pra ser deprimente (sério, que terror ficar presa por quinze anos) se tornou uma das melhores comédias que já assisti em muito tempo. E, claro, tudo culpa da Tina Fey, essa maravilhosidade em forma de mulher e roteirista. E quando a própria aparece no julgamento com aquele cabelo?! HUAHUA, foi impagável! Ah, e adoro as loucuras da Jacqueline, ela é ótima – principalmente nos flashbacks com a família índia, gente! Que doideira é aquilo? Pena é que depois de assistir tudo em um dia vou ter que esperar um ano pela nova temporada. T_T
    Um beijo!

  • Reply Mônica 24 de março de 2015 at 14:46

    huehueue, não sei bem sobre o que é a série, tu é a primeira pessoa que ouço falando dela, MAS, teu post foi tão divertido, logo demonstra um senso de humor legal, que me fez ficar com MUITA vontade de assistir, olha que sou meio preguiçosa pra séries. MAS, eu ainda não tenho netflix *todos chora* , meu namorado tá pensando em assinar e me colocar junto (é ou não é pra casar? 😛 ) bjs
    http://www.moniitorando.com

  • Reply Thayna Pereira 26 de março de 2015 at 12:23

    Não sei se foi sua descrição maravilhosa sobre essa série ou se é pelo fato de que eu amo séries de comédia, mas você me conquistou quando falou que é parecida com Friends. Conhecia Community e Bad Judge, mas não havia tido a coragem de assistir ainda. Aproveitando que Unbreakable Kimmy Schmidt e Bad Judge têm poucos episódios vou ver se no fim de semana dou uma forcinha pra fazer maratona de ambas. :p

  • Leave a Reply