Pessoal

A pior aniversariante do século

(também conhecida como a pior amiga do universo)

Todos os meus amigos sabem bem que eu sou apenas péssima nessa história de ser amiga. Eu não sei manter contato, não sei consolar (mas eu me esforço), não sei dar conselho (mas, de novo, eu juro que me esforço de verdade) e, mais grave de tudo, eu não sei bater papo (mesmo me esforçando pracaralho). Me desculpa, mundo, eu sou um fracasso. Minhas habilidades sociais são — basicamente — inexistentes, mas eu juro pelo que vocês quiserem que os sentimentos são verdadeiros e nobres.

Essa minha inabilidade crônica para relações interpessoais tem também uma outra faceta: eu não tenho o costume de desejar feliz aniversário para as pessoas. Nem pelo facebook, nem por whatsapp, e muito menos pelo telefone. Não é que eu não me lembre, e também não é porque eu ache que não é importante. Eu garanto que mando muito amor e boas energias e abraços mentais e toda essa coisa meio esotérica, só que normalmente você não sabe disso porque algo inexplicável acontece no meio do caminho e eu não te aviso que estou te desejando coisas boas.

Só complementando, o mais comum é que normalmente eu também não responda todos os parabénses que recebo pelas redes sociais da vida. Pois é, eu sou uma pessoa muito horrível.

Além de que, eu não sei muito bem o que fazer comigo mesma com toda a atenção que eu recebo nessa data específica do ano (que, no caso, foi ontem).

Mas eis que esse ano eu resolvi tentar ser uma pessoa melhor, o que inclui responder as mensagens de parabéns que recebi por meio do saite feicis, e reparei uma coisa (que me fez sentir uma pessoa pior ainda). Por algum motivo que eu desconheço, as pessoas gostam de mim. De verdade. Mesmo que em todos esses anos eu não tenha enviado um “obrigada” coletivo pras mensagens que eu recebo no dia do aniversário, nem um “parabéns” puro e simples no aniversário de cada uma. Quem explica? Freud é que não.

Claro que eu vivo nessa terra e sei que o Facebook avisa quando é o aniversário dos amiguinhos, mas para mim isso não diminui o valor dos recados que eu recebi. Vamos combinar, quem consegue lembrar de qualquer coisa hoje em dia? O que importa é que as pessoas receberam aquele recadinho simpático e de fato gastaram minutos preciosos (e em alguns casos, em quantidade considerável) dos seus dias para me desejar coisas boas, e eu acho isso lindo.

Mas não foi a quantidade de recadinhos que eu recebi que me deu essa epifania. Na maior parte das vezes não foi nem o teor do recado (apesar de muitos deles terem sido maravilhosos e emocionantes). O que me deu esse estalo foi quem veio me desejar coisas boas pelo Facebook, instagram, whatsapp, sms e telefone (e, muitas vezes, mais de um desses meios). Nenhuma delas foi um ser aleatório com quem eu cruzei na rua e que por algum motivo desconhecido tem meus dados de contato. 90% delas (pelo menos) são pessoas que eu sei que de fato têm alguma lembrança boa comigo, algum sentimento bom de algum lugar do passado, alguma interação bacana em algum momento da vida, e que aquelas palavras não eram só mais uma obrigação entre escovar os dentes e sair para trabalhar.

No fim das contas, eu fiquei tão chocada e feliz que precisei vir aqui, agradecer ao universo por todas as pessoas maravilhosas que eu conheço/conheci/vou conhecer. E pedir desculpa aos meus amigos por ser a pior amiga do século e a pior aniversariante do universo, porque vocês conseguem ser maravilhosos mesmo assim. E cada um de vocês (até aqueles que não vão ler isso aqui, ou não me mandaram nenhuma mensagem ontem — já deu para perceber que eu compreendo, né?) é muito especial para mim.

Previous Post Next Post

You Might Also Like

3 Comments

  • Reply Analu 9 de julho de 2015 at 16:57

    Amor da vida, eu demoro mas eu chego, veja <3
    Deixa eu brigar logo de uma vez: PARA DE SE RECRIMINAR porque você é uma amiga maravilhosa sim, do seu jeitinho. Não tem problema se você acha que não sabe bater papo, porque eu puxarei papo com você mesmo assim. Não tem problema se você estiver ausente porque eu te busco pelos cabelinhos. Não tem problema que você fique dizendo que é cheia de defeitos: eu sempre estarei aqui pra dizer que te amo justamente por causa deles, porque eles te fazem você.
    Sua maravilhosa. Obrigada por ter aparecido na minha vida.
    E feliz aniversário sempre.
    Te amo.

  • Reply Alessandra Rocha 9 de julho de 2015 at 19:42

    HAHAHAHAHAHAHA PALO, cê me descreveu certinha sem tirar nem por nesse primeiro parágrafo, tamo junta! Fico feliz de fazer parte dos 90% que de fato te conhecem e tem uma lembrança boa tua (todas as gurias subindo a Augusta num calor infernal com malas pesadas, sdds ser a guia de vocês!) e tem como não gostar de ti? Porque eu acho que não tem, você é verdadeira e um amor de pessoa e nem precisava ter agradecido, a gente te ama mesmo assim! <3

    Beijo!

  • Reply Brendha Cardoso 10 de julho de 2015 at 17:33

    Gêmea, não tem outra forma de eu começar o comentário sem ser dizendo que me identifiquei com cada vírgula. Aliás, até tem outra forma de começar e essa seria: PARABÉNS, SUA LINDA. Mas vamos relevar.

    Eu soube que era seu aniversário porque vi uma foto que a Analu publicou no insta e logo em seguida o face me fez questão de lembrar. Mas eu juro que pensei “caraca, o que eu devo mandar? Será que ela vai gostar?” e fiquei pensando nisso durante um tempo. Porque a gente é super parecida e eu, particularmente, nunca sei como responder a pessoa. Na realidade, não sei como me portar no dia do meu aniversário. Então fica aqui meu parabéns atrasado, mas saiba que te mandei muitas energias positivas e desejos de tudo de melhor via pensamento. Espero que tu tenha captado.

    Agora tô de férias e quero ver muitos posts aqui pra eu poder ler e curtir muito bem minhas férias, ok?

    Beijão <3

  • Leave a Reply