Pessoal

Apatia

Eu queria postar algo útil, de verdade. Diferente de muitas das vezes em que eu tenho essa vontade, eu tinha coisas para postar. Estou acumulando assuntos pra vir aqui, dividir com vocês, mas está difícil. Não se preocupem que estou bem (esse virou meu lema ultimamente, bem Elizabethtown), o meu grande problema do momento é de origem mais física do que emocional. Na verdade, é de origem climática: essa droga de calor que já estourou todos os limites do razoável.
Quem sabe o que é se espremer em um ônibus l-o-t-a-d-o às 5:30 da tarde, num calor de quase 40º do Rio de Janeiro (que é diferente de qualquer outro calor do mundo), sentir o suor escorrer pelas costas e as pernas, até finalmente atingir o sapato, depois de esperar meia hora em um sol que só pode ter vindo do fundo dos infernos, que atire a primeira pedra. Eu não tenho estrutura pra isso. Sério mesmo.
Como resultado, cheguei em casa com um mal humor lendário, larguei  bolsa no chão sem a menor dó (o que me lembra agora que tenho que checar o pobre do celular), distribuí patadas e me meti embaixo do chuveiro que não me fez nem o favor de mandar uma água geladinha. Depois de um tempo, já de pijamas e estirada embaixo do ventilador, a nuvem negra que pairava sobre a minha cabeça dissolveu um pouco, mas a prostração que esse calor causa em mim, não tem solução.
Juro pra vocês que considerei, no auge dos meus maus espíritos, pedir demissão do estágio só pra não ter que sair de casa enquanto essa lua abominável estiver no céu. A não ser, claro, que essa saída inclua uma piscina ou um mar. Felizmente, ainda que estivesse pensando a sério, não teria coragem de fazer isso, fora que eu perderia as quatro horas de ar condicionado por conta da casa de todas as tardes… Mas só de pensar nas idas e voltas já dá até tristeza.
Talvez eu tivesse algo a acrescentar, mas a apatia já acabou de novo com o pouco de energia que eu consegui juntar pra vir aqui. Mas acho que só essa frase já fala por mil palavras que eu não vou escrever.
Previous Post Next Post

You Might Also Like

3 Comments

  • Reply Ana Luísa 25 de janeiro de 2012 at 22:01

    Ai Paloma, você passa problemas com calor, e eu pago meus pecados com o frio de Curitiba! HAHAHA, sério. Eu considerei 12891823 vezes pedir demissão do estágio só pra não ter que sair na rua com 2 graus, dói, guria. Se eu sobrevivi, você também consegue! Sei bem o mau-humor que dá, mas that’s life!! Beijos, flor!

  • Reply Alessandra Rocha 26 de janeiro de 2012 at 06:11

    Prefiro passar mal de frio, do que passar mal de calor.
    Os dois jeitos são ruins, mas né? Pelo menos no frio eu não fico grudando nem com uma catinga horrível hahahahahahahaha
    Mas com certeza, eu aqui to me matando por um solzinho quente, um dia de céu azul pra eu me jogar numa piscina e “peixar” por lá o dia inteiro hahahahahaha, maaaaaaaaaaaaaaaaaaas né?

    Bom flor, só posso lhe desejar boa sorte e muuuuuuuuuuuuuuuuuuuuuuuuita coragem com muuuuuito ânimo pra encarar essas temperaturas dentro de um busão. Força mafiosa!

    Beijos

  • Reply Paula 26 de janeiro de 2012 at 23:35

    Todos nós temos dias ruins e espero q vc esteja bem melhor qdo ler isso. Adoro o Rio, volta e meia visito essa cidade linda, mas calor tb me irrita. Onde eu moro tb a temperatura tem subido bastante, hj mesmo eu tava aqui reclamando disso rs.
    Bjos,
    Paulinha

  • Leave a Reply