Pessoal

“Can you see what I see?”

Finally back. Sem compromissos, sem obrigações, nada de acordar cedo. Parece que o que tinha tudo para dar errado deu certo, inacreditavelmente. To com um sentimento diferente hoje, mas é tão diferente que é melhor eu deixar pra explicar depois, em um post completamente exclusivo.
Às vezes as brincadeiras são só brincadeiras, as pessoas não têm limites, sem isso querer dizer que são más pessoas. Todo mundo tem seus defeitos. Cedo ou tarde nós descobrimos isso. Eu tive essa chance. Coisas explicáveis somente em contos de fadas. Deu certo, foi ótimo, seguir a diante.
Dia seguinte, nervosismo, tentativas de fuga. Empurrada para cima do penhasco. Queda livre, sensação de liberdade. E um novo pensamento de que talvez o mundo não fosse tão ruim, a errada pode ser eu, afinal de contas. Ruim porém bom. Todos deviam saber como é, pelo menos uma vez na vida.
Nos dois casos, amizade. Nos três casos, amizade. Laços fortes. Quem pode entender a cabeça de um ser humano? Se a vida fosse entendível não seria tão divertida, e a utilidade dos filósofos seria nula, iríamos todos nos embebedar no bar da esquina para tentar esquecer as coisas que fazem perfeito sentido.
Aproveitar as férias. Descansar até cansar. Fazer tudo o que der tempo. Dormir, ir ao cinema, passear, ler, conversar. Mas no final a certeza é uma e uma só: vou ficar com saudades. Já estou com saudades.
Texto postado originalmente no Uol blog.
Previous Post Next Post

You Might Also Like

No Comments

Leave a Reply