Pessoal

Coisas da vida

Necessidade de escrever algo, mesmo sem nada para falar. Coisa comum a todos os escritorem pelo menos uma vez na vida. Nenhum fato novo para contar, apenas a velha monotonia dos dias de semana, e mesmo assim é uma vontade incontrolável. Contemplação de palavras, só olhar e ver a beleza de todas essas letras juntinhas formando palavras, que formam frase, o texto como um todo, ainda que não faça muito sentido. Uma beleza que poucos reparam, como as estrelas no céu da cidade, duas coisas que revelam o passado, no céu podemos encontrar vários passados diferentes, assim como nas letras, dependendo da aneira como se juntam, ou do texto em que estão. Talvez eu só não tenha acabado esse texto de necessidade ainda por pura e simples preguiça de voltar à vida real e ir fazer o dever de casa, ou talvez, e essa opção é certamente mais poética e a que mais me agrada, eu simplesmente não queira sair daqui, não queira parar de digitar, porque no segundo que meus dedos deixarem essas teclas eu vou ser forçada de volta à realidade, lugar esse onde tudo é sempre igual, e eu sou só uma menina entediada e que se recusa, dia após dia, a cumprir com as obrigações da escola. 
Texto postado originalmente no Uol blog.
Previous Post Next Post

You Might Also Like

No Comments

Leave a Reply