Pessoal

Daí que eu piro em física teórica

Esse texto é uma espece de confissão.

Sendo eu pessoa de humanas (sempre essa dicotomia, né?) aposto a unha do meu dedo mindinho como vocês têm certeza que eu amo história e geografia e tenho horror à matemática e à física. Mas vocês estão muito enganados.

A verdade verdadeira é que até hoje eu não faço ideia de por que resolvi prestar vestibular para um curso da área de humanas, se eu sempre penei em história (agora entendo a graça, mas nunca consegui nenhum professor que fizesse aquilo fazer sentido na minha cabeça matemática), e geografia era apenas meu calvário. Por outro lado, matemática era coisa que eu resolvia com o pé nas costas, que delícia brincar com os números, sem ironias. Mas a física sempre foi o meu amorzinho (exceto a parte de eletricidade, risos).

Na época, estudar física na faculdade jamais me passou pela cabeça, talvez porque eu estava por demais inserida nessa máquina bizarra de produzir doutores pra pensar que isso era uma opção. Parando para pensar agora, teria sido um diálogo interessante:

Eu: Pai, vou prestar vestibular pra física.
Pai: Oi?????

Vocês precisariam conhecer papai Bird para entender as entrelinhas desse diálogo.

Enfim, agora que meus horizontes se alargaram um pouco, eu consigo ver que teria gostado de estudar isso. E o esse gostinho peculiar(?) nunca me deixou. Não em cinco anos de faculdade de direito, e não depois dela. Muito pelo contrário, ele se especializou. Descobri que adoro física teórica.

O olhar que você está me dando agora pode ser ou não o olhar que eu sempre recebo quando por algum motivo comento isso com alguém na vida de carne e osso, especialmente gente de humanas (que compõe aproximadamente 87% do meu círculo social). É aquela cara que as minhas amigas me deram quando eu quis tentar colocar física na minha monografia de direito (mas depois desisti). Também pode ser muito próxima das expressões que eu vejo quando alguém por acaso descobre que eu acho filosofia muito bacana. É como se eu fosse algum tipo de ser extraterrestre.

Por causa disso, ainda estou aqui conjecturando se devo ou não contar para vocês que tenho o hábito de ler livros sobre física por diversão.

Pior que isso, eu tenho uma wishlist só desses livros e sofro porque não po$$o comprar todos de uma vez.

Eu sei que alguns de vocês pararam por um momento para repensar nossa amizade. Mas se vocês me amam, precisam me amar mesmo assim.

Desculpa aí qualquer coisa.

Como não amar essa carinha?

Como não amar essa carinha?

Previous Post Next Post

You Might Also Like

7 Comments

  • Reply Analu 23 de maio de 2015 at 00:08

    Passarinha do céu, mas logo fisica? HAHAHA, pra mim física é grego, simplesmente não entra na minha cabeça. Mil vezes as pirações de humanas. <33
    Te amo!

  • Reply Lilica 23 de maio de 2015 at 11:12

    Ah sim Passarinha do meu Coração, estou com uma cara estupefata (olha que palavra chique!) depois desse post! Eu simplesmente ODEIO física, com todo o ódio que há em meu serzinho! Lembro que no colégio eu queria morrer em dia de prova de física, não entendia bulhufas de nada daquilo! Matemática eu até encarava de boa (e era boa mesmo, acredite) mas física Não!

    Mas te amo mesmo assim tá! <3 Ahahaha!

    Beijos

  • Reply Anna 23 de maio de 2015 at 12:51

    Amiga, posso dizer que isso me fez amar você mais ainda? Amo pessoas com interesses peculiares, e uau, física teórica (!!). Acho que foi a Dani que escreveu recentemente sobre como essa dicotomia entre humanas e exatas é rasa e prejudicial, porque coloca as duas áreas como coisas antagônicas e acaba nos fechando pra um leque de opções muito mais amplo. Eu sempre fui 100% de humanas e acho que me apeguei tanto a essa certeza que nunca nem parei pra pensar se poderia me interessar por outras coisas. Claro que nunca me vi fazendo algum curso em exatas ou biológicas, porque nunca entendi matemática e física era pior ainda, mas sempre AMEI química e adoro a forma como a gente pode usar a química pra explicar coisas corriqueiras do cotidiano. Eu sou o tipo de pessoa que fica lavando a louça e pensando em como o detergente dissolve a gordura a partir das cadeias de carbono e acho isso TÃO LEGAL!!!1111

    Descobri que tenho um interesse muito grande por ciência, de modo geral, quando trabalhei num jornal da faculdade voltado à popularização da ciência onde cada edição era temática sobre alguma pesquisa sendo feita na universidade e suas diversas implicações. Depois fiz uma IC sobre comunicação pública da ciência e quase fiz meu tcc (!!) sobre o tema. Eu queria falar sobre como ciência pode ser algo divertido através dos trabalhos do Carl Sagan e do Neil deGrasse Tyson e eu falei tudo isso pra dizer que você TEM QUE ver Cosmos, a série mais maravilhosa do universo sobre astronomia, física, biologia e outras coisas maravilhosas do universo. Veja e venha pirar comigo.

    Te amo, pássara einstein <3

  • Reply Gab 23 de maio de 2015 at 16:47

    Amiga, eu era quase totalmente humanas, mas aí o destino quis que eu me juntasse com um menino que é quase totalmente das exatas e eu passei a amar esse universo inteiro. Portanto, meu amô, eu te amo MAIS AINDA.
    No último encontrão, por exemplo, compre o livro do incrível Stephen Hawking – Uma Breve História do Tempo que é simplesmente MARAVILHOSO. Estou encantada. Já leu?
    Beijos, te amo! <3

  • Reply Alessandra Rocha 24 de maio de 2015 at 21:14

    HAHAHAHA PALO <3 como não te amar? Tenho pavor de física e química e números e equações que ocupam três páginas, mas acho um puta treco legal e se eu curtisse talvez eu super seria que nem você! Acho que o mais "não-humanas" que eu chego é curtir microbiologia e genética e essas coisas, mas tudo bem, você é uma pássara gênia e brilhante e sinceramente eu achei que esse texto era da Larie, e fiquei uns bons minutos me pergutando porque ela precisava confessar isso se faz engenharia.. aí eu abri o link e me assustei com o seu blog, mas isso sou eu divagando haha

    beijo!

  • Reply Sharon 25 de maio de 2015 at 00:09

    HAHAHAH AMIGA! Amo tanto que cê curte física desse tanto porque olha, jamais podia imaginar. Confesso um pouco porque por mais que eu me sinta muita bem com o povo de humanas, no fundo no fundo, meu sonho era ser muito boa em matemática e manjar de física como ninguém. Nunca tive talento e essas duas matérias eram recuperação certa no ensino médio, mas mesmo assim, a curiosidade é grande demais pra que eu simplesmente saia por aí dizendo que odeio as duas. Porque eu amo. Não sou boa (sou péssima, vamos falar a verdade), mas amo.

    E miga, olha, nunca assisti, mas lendo o comentário de Annoca, de fato acho que você precisa ver Cosmos. Parece incrível.

    te amo <3

  • Reply Brendha Cardoso 3 de junho de 2015 at 20:36

    Não vou negar que fiquei surpresa.
    Só que depois dos segundos inicias com cara de tacho (pra não falar outra coisa), fiquei com os olhinhos brilhando, pensando em como eu gostaria de ouvir você falando sobre as ~coisas físicas~ que você se interessa. Porque eu simplesmente adoro saber mais sobre qualquer coisa, ainda mais vindo de um entusiasta dessa tal coisa.
    Enfim.
    Super apoio fazer um post relacionado ao assunto, trazendo todo esse mundo – que aos meus olhos é complicado ao extremo – pra uma leitura mais próxima do que estou acostumada. Se isso for possível, é claro. uahuahua
    Na época da escola eu nunca gostei de matemática, física ou química, mas é porque eu nunca entendia nada – e não consigo gostar do que eu não entendo. Por outro lado, também sempre detestei geografia e nunca fui fã de história. Nunca gostei de ed. física também. Aí você me pergunta: então tu gostava do que na escola?????? E eu respondo: da hora do lanche. E das aulas de português e literatura também. E hoje em dia curso/sou apaixonada por odonto. Tudo a ver. UHAUHAU

    Beijo!!!

  • Leave a Reply