Pessoal

Diarinho da semana #1

BEDA passado algumas amigas adotaram esse estilo de post e eu, embora tenha ficado tentada a seguir o exemplo, me recusei porque ainda guardo essa necessidade de não seguir tendências que trouxe diretamente da minha adolescência de rebeldia sem causa.

Dessa vez, como a maioria delas não está participando da brincadeira e muito menos mantiveram a tendência nos últimos onze meses, resolvi reciclar a ideia simplesmente porque deu vontade. Vou tentar tirar algumas fotos para as próximas edições, mas dessa vez vai ser um texto bem pobrinho porque isso nem me passou pela cabeça (n00b).

Tudo bem se você não tiver o mínimo interesse no que eu fiz nos últimos dias — você tem outros seis posts sobre assuntos variados ainda fresquinhos para conferir. Se já tiver lido todos, também pode voltar amanhã que vai ter mais.

Domingo foi um dia comum, de almoço de família, com o bônus de ser churrasco de aniversário de um dos meus primos. Eu e meu yakisoba vegetariano comparecemos, mas ele voltou como veio porque atraí subliminarmente minha priminha pro lado vegetal da força e garanti a inclusão de legumes grelhados no cardápio. Ainda devorei a melhor parte do churrasco — a banana.

O começo da semana foi de correria, como sempre são as semanas em que faço ponte aérea. Segunda e terça coloquei em dia e adiantei tudo o que consegui.

Na noite de segunda ainda deu tempo de embarcar em uma date night das minas com as amigas. Assistimos A Era do Gelo no cinema, comemos, jogamos conversa fora — esse tipo de coisa que faz a vida valer a pena.

Terça à noite caí no sono enquanto tentava ficar em dia com Liberdade, Liberdade.

Quarta acordei às quatro da madruga para voar.

20160803_072040

Quarta e quinta-feiras estive em São Paulo, trabalhando. Claro que não sou de ferro e aproveitei para comer, apreciar o cenário e conhecer novos ares.

Por “novos ares” leia-se a USP, para onde menina Milena me guiou na noite de quarta-feira, onde pude acompanhar alguns minutos de uma aula de introdução à literatura russa que me deixou até com vontade de fazer faculdade de novo, e comi um salgado vegano (uma cantina que vende salgados veganos!).

No meio tempo, baixei e me viciei em Pokémon Go, obviamente. Esse jogo com certeza não é de deus. Eu literalmente tenho pensado em pokémon o dia inteiro e isso não é normal — talvez eu esteja precisando de ajuda profissional.

Outra coisa nada relevante que aconteceu na minha vida nesse tempo foi que eu comprei um caderno lindo (e bem inflacionado) para me incluir nessa nova moda de bullet journals. Eu sei que eu disse que sinto um prazer inconsciente em desafiar tendências, mas eu AMO organizar e essa era justamente uma das poucas tendências para a qual eu não me sinto capaz de virar as costas. E amo cadernos também.

20160803_161018

Não estou fazendo nada artístico, meu foco é realmente a organização — com pequenas concessões para algumas firulinhas. Ainda nem comecei mesmo, mas já estou me divertindo bastante. Tudo bem se vocês acharem que meu conceito de diversão é um pouco estranho.

Sexta foi feriado na Cidade Maravilhosa por motivo de olimpíadas. Aproveitei a oportunidade para empacotar minha gata e fazer um retiro bucólico na casa dos meus pais. A escassez de pokestops nas redondezas está me enlouquecendo — estou atualmente sem pokebolas e em abstinência.

Dediquei os últimos dois dias a maratonar as centenas de capítulos de Liberdade, Liberdade que deixei acumular. Algumas horas atrás assisti o último e agora estou oficialmente órfã.


Episódios de qualquer coisa assistidos:  17
Filmes vistos: 1
Feijoadas dos sonhos comidas: 0
Pokémons capturados: 115

beda-2016-100

Previous Post Next Post

You Might Also Like

3 Comments

  • Reply Kari 7 de agosto de 2016 at 02:30

    Amo post diarinho. São, de longe, os meus favoritos e os que eu paro para ler assim que aparecem no feed!
    Na minha época de USP, como eu ainda era vegetariana, costumava comprar vários salgados desses por lá. Meu favorito era uma esfiha de ricota com espinafre da FAU, que, nossa, nunca mais vou esquecer. Também tinha (deve ter ainda) todos aqueles food trucks na ECA, com opções vegetarianas para sanduíches, tapiocas, pastéis… Deu até uma saudadinha também. Mas daí eu lembro das listas para entregar e semana de provas, e, pronto, passa rapidinho.
    Eu não consigo lidar com listas (ou organização de uma forma geral), mas seu caderno é maravilhoso. Sou suspeita para falar, porque adoro um produto de papelaria inflacionado. Se for japonês então, pode passar no crédito por favor.
    Pokémon GO é um vício!! Só que, moradora de cidadezinha, pokéstops (e, consequentemente, pokébolas) são escassos por aqui também :(.
    Beijos!

  • Reply Manu 7 de agosto de 2016 at 15:10

    Antes de mais nada eu só queria dizer que compartilho com você essa ~rebeldia sem causa~ que sobrou da adolescência e me faz torcer o nariz automaticamente pra coisas muito populares. Inclusive, resolvi usar esse formato de resuminho da semana e de repente tem vários posts assim no feedly e eu to meio ~awwww chateada~ HAHAHAHAHA. Vai entender.
    Pokémon Go não é de deus e eu também to sofrendo porque aqui onde moro tem pouquíssimos pokéstops e pokémons e o sinal do GPS cai toda hora e não to podendo brincar como gostaria 🙁 Por outro lado, assim como você, sou essa louca da organização (e fã de caderninhos inflacionados). Sou a favor de você mostrar o que tá fazendo no seu – eu quero começar um e quero inspiração de todos os lugares possíveis hahahaha
    :***

  • Reply Gabriela 26 de setembro de 2016 at 15:43

    <3 <3 <3

  • Leave a Reply