Pessoal

Diário de Bordo – NaNoWriMo

Hoje começou o projeto que eu estou esperando há alguns meses e resolvi (entre outros métodos básicos de motivação) montar um pequeno e despretensioso diário de bordo para acompanhar o meu desenvolvimento. Não esperem grandes coisas, são só pequenos comentários para que eu e vocês possamos ficar a par dos meus progressos. Será um post único, atualizado diariamente.

DIA #1

Palavras escritas: 2,282 3,200
Total de palavras: 2,282 3,200

Tinha planos de começar a escrever no primeiro minuto do dia 1/11/13, mas o sono não permitiu e antes das onze do dia 31 eu já estava lindamente apagada no sofá da sala. Quando me acordaram, eu vi que nenhuma história promissora poderia começar daquela forma e fui dormir. Sem nem ver The Voice. Acordei às 5:40, morrendo de sono, mas com todo gás para chegar na faculdade e escrever antes da aula. Como a aula demorou a começar e o professor cismou em não entrar na matéria, acabei escrevendo durante todas as aulas (coisa que tinha me prometido não fazer). Uma sessão de aproximadamente 2:30h de escrita, com um pequeno intervalo (de 5 ou 10 min) no meio do caminho. Fiquei muito satisfeita com o meu progresso, a escrita rolou muito fácil e estou apaixonada pela história. Estou louca louca louca para escrever mais, mas acho que por hoje meu tempo acabou. Amanhã marquei um “Come Write In” privado na casa do namorado, que também está inscrito.

Editado: Depois de publicar o diário, acabei escrevendo mais um pouco, para aproveitar a empolgação. Estou me divertindo demais.

DIA #2

Número de palavras: 2,982
Número total de palavras: 6,182

Hoje acordei cheia de gás, arrumei o quarto, desfiz a mala da semana passada, tomei um bom banho e estava pronta para escrever quando o namorado chegou. Fomos para a casa dele e eu escrevi por lá. A coisa não rendeu tão fácil quanto ontem, mas fico feliz de dizer que consegui seguir em frente e avançar bastante. Cronometramos meu progresso e descobrimos que estou fazendo uma média de 1000 palavras por hora. Outra coisa que está me deixando satisfeita é o silêncio do meu editor interno, ainda não reli nenhuma parte. Amanhã espero avançar ainda mais.

DIA #3

Número de palavras: 3,874
Número total de palavras: 10,056

Parece que os desafios aumentam a cada dia, né? Levei meu netbook para o almoço de família junto comigo, e enquanto todos falavam em volta, eu digitava. Obviamente produzir assim foi um pouco mais difícil, ainda mais porque eu estou escrevendo sem um planejamento muito rígido. Estou usando o meu planejamento anterior só como uma linha bem remota para saber onde estou indo no caso de bloqueio, mas em geral estou tentando deixar a história me levar. Sinto que estou um pouco perdida agora, mas o fato de que eu continuo avançando mesmo assim é animador. Depois de bater a meta do dia, tive que tomar vergonha na cara e cuidar das coisas da faculdade/aulas da OAB – infelizmente a vida não pode parar -, mas depois de cumprir minhas metas também nessas duas frentes, consegui bater as 10k palavras, como queria fazer. Estou dois dias à frente do meu planejamento original, o que não significa que eu possa tirar algum dia de folga, quero adiantar as coisas enquanto tenho gás. Ainda assim, atingi meu primeiro milestone, o que é sempre algo a se comemorar. Mas sinto que estou me afundando em um mar de clichês e não sei como fazer a história avançar no sentido que eu quero. HELP!

DIA #4

Número de palavras: 2,833
Número total de palavras: 12,889

Foi o pior dia de todos. Não que eu não tenha conseguido bater a meta, muito pelo contrário, mas foi o que eu mais senti que enrolei. Criei uma capa para a história, uma playlist, e sinto que não teria avançado nem metade do que avancei se não fossem os sprints/word wars do grupo oficial no Facebook. Se Quando eu conseguir bater a meta de amanhã (+2k), baterei minha meta da semana (14k). Esses dois dias de “folga” me deixam mais tranquila, mas ainda assim quero bater a meta diária sempre que possível; nunca se sabe o dia de amanhã, e o final do mês entrarei em maratona de provas na faculdade novamente, preciso me precaver. Sinto que meus personagens estão criando vida própria e não se parecem nada com o meu planejamento, mas acho que isso é uma coisa boa.

DIA #5

Número de palavras: 5,138
Número total de palavras: 18,027

Até agora ainda estou impressionada com o avanço do dia, tudo “culpa” de uma coisa mágica chamada de tempo livre. Não estava altamente empolgada para escrever, mas o importante é que eu continuei cheguei a um nível que eu não acreditava que ia alcançar. O meu principal segredo continua sendo os “sprints“, vou me agarrar a isso até o fim. Se antes eu duvidava que conseguiria chegar ao fim do desafio, agora tenho certeza que consigo!

DIA #6

Número de palavras: 3,097
Número total de palavras: 21,124

Desisto de dizer que a coisa não fluiu, porque em um segundo eu não consigo escrever nada e estou choramingando porque não vou conseguir bater a meta do dia, e no segundo seguinte alguém pergunta “quem topa um sprint?” e lá estou eu, cuspindo palavras como se não houvesse amanhã. Nem quero ver a porcaria que está saindo, mas algo dentro de mim ainda tem esperança de que não esteja tão porcaria assim. Quero terminar logo, só para poder ler.

DIA #7

Número de palavras: 2,316
Número total de palavras: 23,440

Li uma Pep Talk muito legal no site em que a autora falava sobre inspiração, coisa em que eu não acredito mais há muito tempo. Ri e ao mesmo tempo me identifiquei muito com a parte em que ela disse “I usually stare at my work-in-progress with a vague sense of doom(tradução livre: “normalmente eu  olho para meu trabalho em andamento com uma vaga sensação de danação“). É assim que eu tenho me sentido todos os dias quando abro meu arquivo do NaNo, mas não é uma coisa ruim. Eu simplesmente sento e olho para aquela história, e não faço ideia de para onde ela está indo. Um ligeiro desespero começa a tomar conta de mim, até que eu ligo um cronômetro e ela simplesmente vai. Não sei se algo muito bom ou muito ruim vai sair disso, mas não é algo sobre o que eu queira pensar agora. O importante é que eu chegue a algum lugar.

DIA #8

Número de palavras: 1,031
Número total de palavras: 24,471

Dia menos produtivo desde o começo do processo. Eu já esperava que ele chegasse, mas não que fosse tão relativamente fácil de superar. A história passou o dia se recusando a fluir, e quando finalmente alguma luz iluminou essa minha cabeça oca, eu já estava cansada demais para continuar. Apesar disso, consegui fazer um mapa do resto do caminho logo antes de dormir e caí no sono pensando nisso, o que sempre rende algo bom.

DIA #9

Número de palavras: 5,780 6,726
Número total de palavras: 30,251 31,197

Dia de maratona, mas eu só fui lembrar disso na hora do almoço. Acordei com uma cena da reta final na cabeça e me apressei para colocar tudo no papel, apesar de eu preferir escrever linearmente. Depois voltei para a ordem normal, determinada a compensar a meta de ontem, além da de hoje. Quando finalmente me dei conta da maratona, resolvi ousar e mirar nos 30k. Meta alcançada! Mas minha jornada do dia ainda não está terminada.

DIA #10

Número de palavras: 3,823
Número total de palavras: 35,020

Estava animada para escrever e rendi bem, mas comparando com ontem, parece até que foi pouco. Estou chegando no ponto alto da história e com medo de a trama acabar antes dos 50k. Já estou bolando um plano alternativo para isso.

DIA #11

Número de palavras: 2,753
Número total de palavras: 37,773

Ótimo rendimento para um dia de semana, finalmente levando em conta que acabaram as férias do estágio. Escrevi durante as aulas, e a história pareceu fluir tão bem e independente que meus dedos precisaram correr para acompanhar o raciocínio. Estou cada dia mais ansiosa para acabar e poder ler tudo, ver como ficou. No sentido contrário, ainda não me sinto psicologicamente preparada para a fase de edição.

DIA #12

Número de palavras: 2,061
Número total de palavras: 39,834

Estava especialmente cansada hoje. Cheguei no clímax do livro e escrever essa parte está sento emocionalmente exaustivo. Ontem, estava planejando para hoje fechar 40k e bater minha última milestone, mas no fim do dia já estava achando que não ia nem conseguir bater a meta do dia. Acabei conseguindo graças aos incentivos do Sr. Meu Namorado. É estranho ver um número de palavras tão grande.

Previous Post Next Post

You Might Also Like

6 Comments

  • Reply Ivan Bittencourt 4 de novembro de 2013 at 12:27

    Nossa, Paloma! Seu progresso está absolutamente sensacional! :/
    Estou longe de atingir esses numeros!!

  • Reply Daniel Rocha 5 de novembro de 2013 at 20:36

    Que legal, hein? Estamos juntos nessa luta…:) Tinha me comprometido a fazer um diário, mas por enquanto não rolou (por enquanto estou só postando o texto todo dia, em momento real). Quem sabe não comece agora?

    Toca ficha por aí. Amanhã temos mais trabalho pela frente… Abraços

  • Reply Tay 10 de novembro de 2013 at 02:09

    Nossa, que legal isso. Pena ser logo em novembro, um dos meses mais atarefados.
    E você está se saindo bem né? Continue assim.
    Beijos!

  • Reply Kamilla Barcelos 10 de novembro de 2013 at 10:26

    Sabe que só há pouco que conheci esse projeto. Não sabia que foi a partir dele que nasceu “Água para Elefantes”. Sinceramente, eu não sei se eu conseguiria. Boa sorte! Tenho certeza que você criará algo maravilhoso!

  • Reply Anonymous 13 de novembro de 2013 at 14:37

    “sismou” está errado. O certo é cismou, de cismar (sem querer ser rude)

  • Reply Milena M. 24 de novembro de 2013 at 20:35

    Pa, você tá sendo muito maravlhosa nesse NaNo. Cada vez que eu olhava pra sua wordcount ficava “wowww, como ela consegue?”. Tô muito orgulhosa e esperando atualizações. Depois posso ler um pouquinho? hehehe
    Abandonei o NaNo depois que a faculdade voltou. Fiquei completamente impossibilitada. =/
    Mas ok, sempre teremos o ano que vem.
    Beijo <3

  • Leave a Reply