Pessoal

Ele vem do céu, não dá pra correr

Uns poucos anos atrás eu desenvolvi um medo um pouco estranho. Pode ter sido ocasionado pelo excesso de conversas sobre o assunto na minha família na época. De um jeito ou de outro, eu desenvolvi um pavor absurdo de extraterrestres.
Pois é, ETs. Para mim eles iam descer dos céus a qualquer momento, aqueles seres brancos e que emitem luz, sem olhos, sem boa, nariz, roupa ou qualquer coisa que quebrasse o branco, descendo dos discos redondos clássicos mesmo. Para mim era assim que ia acontecer, e era algo inevitável. A qualquer minuto eles estariam chegando. Nossa, melodramático, não?
Minha família tem a mania de pôr cadeiras na calçada e ficar conversando no portão, e, só para ter uma ideia do efeito desse medo louco em mim, eu nem chegava lá perto. Para mim era muito mais seguro ficar dentro de casa, onde tinha um teto. Não que desse para fugir, mas pelo menos eles não iriam cair em cima da minha cabeça.
O pior de tudo é que eu nem acreditava em marcianos malvados ou coisa que o valha. Para mim eles eram do bem e tudo o mais. Mas não adianta, medo é medo. E eu pedia desesperadamente dentro da minha cabecinha oca que eles ficassem lá no planeta deles e me deixassem em paz aqui no meu.
Até hoje eu estou esperando e eles ainda não chegaram, e por isso esse medo foi indo embora e acabou deixando de existir. Apesar disso, o comercial novo da Warner Channel, que parece uma interferência no meio das outras propagandas me dá um friozinho no estômago. Eu não me importo com ele em si, mas a vozinha bizarra que fala ‘V’ no final desperta um pouco do meu velho medo.

Texto postado originalmente no WordPress.

Previous Post Next Post

You Might Also Like

No Comments

Leave a Reply