Pessoal

Lágrimas salgadas com gosto doce

Acabou. Acabou com lágrimas, brincadeiras e aviõesinhos de papel. Bum. Mas a ficha não caiu. Por que ela iria cair? Durante todas as aulas e o recreio, era tão como se eu fosse voltar no dia seguinte e seria tudo exatamente igual. É como se em menos de vinte e quatro horas eu fosse voltar e eles ainda estariam lá, como estiveram o ano inteiro. Brincando até mais do que deviam, implicando com todo o mundo, nutrindo birras engraçadas e sem motivo.

É como se o dia que todo mundo sabia que era o último estivesse se escondendo, porque seria muito mais difícil viver aquele dia se todo mundo já estivesse com a sensação que seria o último. Então as brincadeiras pararam, o último professor saiu, e a ficha pareceu finalmente cair. As pessoas começaram a sair e eu vi que seria a última vez que eu ia presencear aquela cena. Assistir aula com aquelas pessoas. Algumas vão estudar comigo no ano que vem. As outras vão continuar na escola também. Mas ano que vem é o ano em que nossa bolha se quebra, o nosso mundo se mistura de novo com o mundo real. Nada mais vai ser igual. Nada nunca mais vai ser igual.

Pessoas que coloriram meus dias, conquistaram meu coraçãozinho. Pessoas que eu não sabia que existiam e que se tornaram muito importantes pra mim. Pessoas que eu já conhecia, mas se tornaram tão imprescindíveis quanto eu jamais achei que fosse possível. Conselhos, brincadeiras, numa intensidade que eu não sei se imaginava.

Como uma coisa que me assustava no começo. Algo que eu não queria. Em algum momento no meio do caminho que eu não consigo definir se tornou tão mágico e insubstituível eu não sei explicar. Mas as lágrimas do fim daquele dia, o último dia, o dia que sintetizava todo um ano, foram as lágrimas mais amargas de separação, mas também as mais doces de lembranças. Porque isso ninguém pode tirar. E vocês sempre vão estar comigo, não importa quanto tempo se passe, e quanto nos distanciemos. Isso foi pra sempre. ♥

"Lost in the sun
Can anybody find their home?
Out of everyone
Can anybody find their home?"

Texto originalmente postado no Uol blog.

Previous Post Next Post

You Might Also Like

No Comments

Leave a Reply