Pessoal

Mulheres e mulheres

De volta ao prometido. Li mais alguns livros que tenho que postar aqui, como disse que faria. O mal que me atacou, na verdade, foi preguiça, mas estou tentando superar esse triste fato.
Então, eu sempre costumei ler meus livros paradidáticos antes de começarem as aulas. Infelizmente, esse ano eu não tenho mais livros paradidáticos, mas meu irmãozinho tem.
Comecei por A audácia dessa mulher, da Ana Maria Machado. Afinal era um livro que eu já queria ler mesmo. Acontece que ao dar a primeira olhada, eu encontrei algo diferente do que eu imaginava.
Eu sabia de um fato sobre o livro que eu quase postei aqui, mas que felizmente eu pensei melhor e acredito que é mais interessante ler sem saber (se alguém mesmo assim quiser saber pode perguntar que eu conto). Ao pegar o livro, porém, eu dei de cara com uma história diferente e completamente nova.
A Bia e o Virgílio, personagens principais, são respectivamente uma jornalista e um dono de restaurante que são convidados para participar da prodição de uma mini-série sobre ciúmes que se passa do século XIX (Ousadia). E no meio de tudo Virgílio empresta para Bia um caderno de receitas de uma parenta distante que também funcionava como uma espécie de diário. Acontece que ela não sabe o nome da dona do caderno, já que a menina fez questão de apagar, antes de passá-lo adiante.
É um livro muito interessante, pequeno e leve. Os personagens secundários também são fantásticos e envolventes. É uma estória atual, que se entrelaça com uma história antiga através da mini-série e do diário. E, para completar, é cheio de mulheres cheinhas de audácia, desde a autora até cada uma das personagens. Vale a pena.

Texto postado originalmente no WordPress.

Previous Post Next Post

You Might Also Like

No Comments

Leave a Reply