Pessoal

Olha pro alto e conta até dez!

Estou sozinha pela primeira vez em quase um ano. Não que eu não tenha ficado sozinha no sentido próprio da palavra por um ano, mas é a primeira vez que eu realmente me sinto sozinha. E sinto que a culpa é minha.

Antes de qualquer coisa é melhor dizer logo que não é sozinha no sentido absoluto da palavra. Claro que eu tenho sempre os meus amigos e a minha família. Mas eu estou sem aquele algo mais. Com aquele vazio no peito de que quem você quer ver não vai mais estar lá, talvez simplesmente porque ele não exista, ou porque eu não queira admitir que fui eu a idiota que mandou ele embora. O fato é que eu estou sozinha, e -agora sim- pela primeira vez em uns dez ou onze meses eu não tenho perspectivas. Sabe quando você procura, mas não tem ninguém no horizonte? Ninguém que vai te abraçar e ficar bem pertinho, e te desestreçar e mandar sua cabeça pra lua quando precisar.

Eu tô sem ninguém, e eu admito que é assustador. E que eu não gosto de não ter ninguém, mas me recuso a fazer uni-duni-tê e sortear o primeiro que passar só pra dizer que tenho alguém, porque vai ser a mais pur mentira. Não é assim que se tem as pessoas. Vai aparecer alguém, e enquanto isso não acontece, meus pobres bichinhos de pelúcia vão ter que pagar o pato.

Texto postado originalmente no WordPress.

Previous Post Next Post

You Might Also Like

No Comments

Leave a Reply