Pessoal

Pai Nosso que estais no céu

Muita coisa no nosso mundo gira ao redor de Deus. Ele é a razão pela qual muitas pessoas levantam todos os dias, seguem suas vidas e tentam se superar todo o tempo. Mesmo para quem não acredita que ele exista, não dá para negar que ele afeta o mundo, seja desse jeito, ou nas tais “guerras santas” que são feitas em seu nome.
Apesas da crença inegável, não é muita gente que para de verdade para pensar sobre o que é Deus. Basta o simples fato de ele existir. Outros o confundem com Jesus (um caso clássico de metonímia). Cada um enxerga com os olhos que tem. Afinal, ninguém pode esperar que um cego enxergue como nós, ou que um cético enxergue um milagre onde o crente é capaz de enxergar. Onde eu vejo arte, muitas pessoas vêem manchas. Eu poderia continuar nessa linha para sempre, mas aí eu iria perder meu objetivo.
Eu acredito em Deus. Eu acredito que ele criou tudo que existe, incluindo nós e tudo o mais. Eu não acredito no criacionismo, antes que alguém confunda, eu acredito em tudo que a ciência já foi capaz de provar até hoje. O que eu não acredito é no acaso. Alguém teve que guiar para que os primeiros átomos se unissem, alguém esteve ali para que as primeiras partículas se chocassem, para que surgisse algo, para que tudo terminasse como está hoje. O acaso é vago demais. Eu acredito em uma vontade universal, que é o meu Deus. Algo que não tem a forma de um homem e fica sentado em um trono muito distante olhando tudo acontecer. Algo que está em volta de tudo, em todo lugar, só esperando que nós tenhamos conciência o suficiente para notar isso. Algo tão próximo que que bastaria que a gente abrisse os olhos para ver. Só que na prática é muito mais difícil que na teoria.
Todos os caminho levam a Deus. Não há uma pessoa em todo o universo que não vá chegar lá no final da viagem. Não importa quão má ou ignorante alguém é, não importa quanto tempo ela leve para percorrer o caminho. No fim todos nós vamos chegar lá, simplesmente porque já estamos lá. Mesmo que a gente não consiga ver.

Texto postado originalmente no WordPress.

Previous Post Next Post

You Might Also Like

No Comments

Leave a Reply