Pessoal

Personagem de mim

Quase toda vez que leio um livro, acabo desejando ser alguma das personagens. Boas ou ruins, irritantes, corajosas ou normais (porque nunca conheci nenhuma personagem que fosse covarde). Eu queria viver em páginas de papel, ao invés do mundo real. Lá, onde todas as coisas ruins podem acontecer, mas um final feliz é quase certo. Queria poder fazer os leitores sonharem com uma história de amor de tirar o fôlego, ou fazer com que eles perdessem a respiração enquanto eu desvendava o mistério do assassinato de alguma outra personagem que eles nem mesmo conheceram. Eu queria viver em uma história mágica, inconcebível no mundo que conhecemos e onde vivemos.
Foi aí que eu resolvi parar e pensar que, talvez, se eu estivesse em um livro, as pessoas poderiam se sentir da mesma forma em relação a mim. Se eu fosse resumível a palavras, ou se pelo menos eu ou alguma outra pessoa pudesse me entender bem o bastante para realizar esse trabalho, talvez eu desse uma boa personagem também. E, quem sabe, isso faça de mim uma boa personagem de qualquer jeito, só que feita de carne e osso, no lugar de letras.
De vez em quando eu paro para me observar, como se estivesse assistindo um filme. Como se eu não fosse eu, mas algum bonequinho que eu tivesse direito de criticar e julgar à vontade. E, quase sempre que isso acontece, eu não consigo me reconhecer ali naquela pessoa. Só desse jeito foi que eu finalmente percebi o quanto eu não me conheço direito, o quão diferente eu sou da imagem que eu tenho de mim mesma. E isso me incomoda, porque todo mundo parece saber mais sobre mim do que eu. Isso é algo que eu tenho que consertar, só preciso descobrir como.
Acho que eu tenho que começar a descobrir das pessoas como elas me veem, o que elas acreditam que as minhas ações dizem de mim. Ou talvez ajudasse tentar escrever uma espécie de biografia, não para dividir com o mundo, mas para olhar para tudo que já aconteceu comigo e tentar avaliar isso de uma forma isenta. Quem sabe misturar as duas ideias para ter uma noção mais completa. Não importa, eu só sinto que, de algum jeito, eu preciso dar um jeito nisso. Preciso conhecer essa personagem que eu vivo, e que tenho tanta dificuldade de acreditar que é realmente quem eu sou. E dificilmente vou conseguir fazer isso sozinha. Aceito depoimentos sobre a minha pessoa.
Previous Post Next Post

You Might Also Like

2 Comments

  • Reply Ana Luísa 3 de fevereiro de 2012 at 11:58

    Guria! Quando eu ‘saio do meu corpo’ e fico me assistindo eu também desconfio demais de mim. A verdade é realmente que a gente nunca é como imaginamos que somos, mas ninguém também acerta, viu? Cada um tem uma imagem de nós, e no fundo, somos e não somos tudo isso!
    Pra mim você é uma fofa, que adora ler, mafiosa que queima arroz pra poder ficar tagarelando.. Amo!

  • Reply Paula 4 de fevereiro de 2012 at 18:49

    Eu tb faço isso sempre, qdo leio um livro ou vejo um filme, acho q é um bom exercício de autoconhecimento.
    Bjo,
    Paulinha

  • Leave a Reply