Pessoal

Sem título

Por que tudo tem que ser tão perfeito se nada na vida é perfeito? Por que o certo tem que ser da minoria, enquanto a maioria esmagadora tem que se contentar com seu errado enquanto persegue indefinidamente o certo absolutamente inalcansável? Por que eles escolheram as exceções, e deixam os comuns se achando aberrações? Síndrome de Barbie mata. Perseguir um ideal é bom e saudável, perseguir o impossível é cansativo, inútil e frustrante. Barbies são feitas de plástico, por mais próximo que um ser humano chegue disso, fisica, psíquica ou emocionalmente, nunca vai ser a mesma coisa! Porque mesmo que a nossa natureza tenha sido sufocada por toda uma vida, trancada e confinada num cantinho ínfimo do ser, ela ainda existe, e esse fato é o suficiente para tornar inúteis qualquer esforços. Mas como contar isso para uma menina que foi criada desse jeito desde que nasceu? Como contar isso pra mim mesma, eu que sempre fui a bonequinha, amada, servida e paparicada? Que desiluzão, e mesmo assim que coisa boa. Algumas vezes não podemos esperar que o que repetem desde que você se lembra seja verdade. E às vezes você tem que descobrir a verdade sozinho.

Se assustaram? Que seja. Talvez ler dois livros voltados par ao lado da filosofia ao mesmo tempo não esteja me fazendo bem. Ou talvez estejam fazendo com que eu finalmente pegue no tranco. Não deixa de ser confuso, mas em algum lugar no meio do caminho, não sei ao certo onde, eu comecei a gostar. Talvez esse seja o gosto amargo de quando você começa a pensar com seu próprio cérebro.

Texto postado originalmente no Uol blog.

Previous Post Next Post

You Might Also Like

No Comments

Leave a Reply