Pessoal

Teoria da coxinha

A mania que as pessoas têm de comer coxinha errado me tira do sério. Sim, estou sendo sincera. E estou falando da coxinha de galinha, mesmo – aquele salgadinho de frango que costuma ter em festa, com ou sem catupiry. Essa coxinha mesmo. E sim, a maioria das pessoas faz isso errado. 
Imaginem essa situação e me respondam uma coisa, com toda a sinceridade do coração de vocês: Uma galinha. Assada, inteira, igual àquelas que se compra na padaria; televisão de cachorro. Você compra uma dessas e vai para casa, feliz. Você põe a mesa, senta, e resolve começar pela coxa, porque é sua parte favorita. Você está sozinho, não precisa fingir educação e usar talheres. Agora, sim, a pergunta: você segura seu objeto de cobiça pela parte gordinha, cheia de carne, ou pelo osso? 
Se sua resposta foi a primeira opção: parabéns! Pode parar de ler esse texto agora e ir procurar “psiquiatra” nas páginas amarelas. 
Estou falando com você, que respondeu que segura a coxa de frango pelo osso. Você, que a priori é uma pessoa normal. POR QUE SEGURAR A COXINHA ERRADO? 
Coxinha de galinha vem da ideia de coxa de frango. Não existe nenhum motivo plausível para defender a prática hedionda de pegar a pobre coxinha – que foi colocada linda pelo moço da lanchonete em um prato com o bico para cima – e se contorcer todo só pelo prazer de segurar o troço ao contrário? 
Vamos combinar, não é mais prático. Também não é cômodo; um vento mais forte e a iguaria vai rolar da sua mão e se espatifar no chão, para a tristeza geral da nação. E NÃO é mais gostoso, porque simplesmente não faz o menor sentido começar pela massa para depois comer o frango. 
Por quê? Muito simples, os motivos são dois: (1) nem toda massa de coxinha é boa – se você coloca essa parte para cima e ela calha de ser ruim, você ainda é obrigado a comer ela toda antes de chegar no frango (se você comesse certo, podia devorar o recheio e jogar o resto fora); (2) se a massa é boa, você come o frango antes (se ele for ruim, você desiste da coxinha como um todo, vamos combinar), e guarda essa parte – que na minha opinião é a melhor – para o final. 
Suficiente para vocês? Não? Então continuem com suas práticas subversivas de tortura de coxinhas, enquanto eu monto uma ONG para defender as pobrezinhas. Sinto muito se você não tem coração, não sou mágico de Oz – vou rezar para que você crie consciência algum dia. 
[Te desafio a não pensar em mim da próxima vez que for comer uma coxinha.]
Previous Post Next Post

You Might Also Like

11 Comments

  • Reply Cristiano 21 de maio de 2013 at 15:00

    KKKKKKKKKKKK nem sabia que tinha jeito de comer coxinha do lado certo. 😛

  • Reply Carol Campos 21 de maio de 2013 at 20:06

    KKKKKKKKKKKK ADOREI! Eu penso da mesma forma, então se criar a ONG e quiser me chamar, estamos aí hahahaha.
    doceilusao.com/

  • Reply Mayra 21 de maio de 2013 at 20:45

    Concordo Pa! Eu não consigo comer todo o frango que vem dentro da coxinha, é muito. Daí eu tiro metade do frango e como só um pouco do frango com MUITA massa e não dá pra fazer isso se começar a comer pela parte errada. Essa gente que não entende nada de anatomia tsc tsc
    Abraços!

  • Reply Deyse Batista 21 de maio de 2013 at 23:02

    SÉRIO?Eu sempre me contorço toda pra pegar a coxinha pela bundinha, Palomis.
    E eu disse que prefiro coxinha de carne? hahaha Seria linchada por você se a gente se encontrasse num boteco desses da vida, aposto.

  • Reply del 22 de maio de 2013 at 14:44

    Hahahah gente! Eu começo pela bundinha (?), aquela parte com o frango, mas nunca achei que existisse um jeito certo (?!) de comer coxinha. O importante é comer 😛

  • Reply Dea Carvalho 23 de maio de 2013 at 00:31

    Finalmente alguém que pensa como eu! Apesar de não comer coxinha (nem a de galinha, nem a de padaria)há anos, jamais cometi em meus áureos tempos tamanho sacrilégio.
    E realmente estou certa que muita gente há de se lembrar desse texto quando vir uma coxinha e finalmente aprender a etiqueta básica de degustação da iguaria…

    beijo.

  • Reply Larie 23 de maio de 2013 at 20:44

    Hahaha. Xii, eu faço da maneira errada então, mas porque eu gosto da massa da coxinha, às vezes mais até do que do frango.
    Mas terei que concordar quando você diz que pegar pela bundinha é bem menos prático! Vou tentar mudar o jeito de comê-la.

    Beijo 😀

  • Reply Gabriela, 23 de maio de 2013 at 21:46

    Eu sou dessas que me contorce inteira para pegar a coxinha pela bundinha. DESCULPA.
    O que importa é que é coxinha é bom de comer! hahahaha

  • Reply Alessandra Rocha 23 de maio de 2013 at 23:38

    HAHAHAHAHAHAHAHAHAHAHAHAHAHAHAHAHAHAHAHAHAAHAHAHAHAHAHAHAHAHAHAHAHAHAHAHAHAHAHAA
    SOS! MORRI! Palo mi amor, desculpa, mas eu começo a comer coxinha por cima e acho BI-ZA-RRO quem começar pela base/bundinha/parte-que-fica-o-frango. pronto falei!

  • Reply Tay 24 de maio de 2013 at 03:24

    Pego pela bundinha, desculpa Pa! rs não sou louca. 😉

  • Reply Anonymous 1 de junho de 2014 at 21:22

    E tem também o seguinte: Hoje em dia o palito serve, na maioria dos casos, para diferenciar a coxinha com catupiry, mas antigamente, quando a coxinha de frango era só de frango, colocava-se o palito, principalmente nas pequenas, aquelas de coquetel, para que fosse segurada pelo palito e, mais antigamente ainda, nos botecos, nas coxinhas grandes, era colocado um osso de frango na ponta. Também me irrito quando vejo as pessoas praticando essa violência contra a coxinha.

  • Leave a Reply