Pessoal

Universo paralelo

Um completo extra-terrastre vivendo em um planeta desconhecido, aquela sensação de ‘o que eu to fazendo aqui?’ e um suspiro fundo. Às vezes bate esse sentimento, quando você pára e olha em volta, nada tem muito a ver com você, se sente meio perdido. Aquela sensação de que não se encaixa. Como se tudo estivesse na mais perfeita ordem, combinando totalmente, e você destoa, como um pontinho roxo num mar de pontinhos amarelos. Geralmente depois disso eu mergulho na minha própria realidade até ser acordada de novo. Outras vezes eu simplesmente converso, tento participar, me encaixar de algum jeito, e percebo que sou uma pessoa bem flexível, só preciso de um momento de necessidade. A verdade é que eu não me encaixo totalmente, não importa o local de que estamos falando, eu simplesmente não me encaixo em lugar nenhum. Mas o caso é que não sou só eu, somos todos. Para uma pessoa ser perfeita em um tal local, só sendo a única ali. Um grupo é a união das características de todas as pessoas, sendo assim ninguém é completamente incluído, como ninguém é completamente excluído, é um consenso. Claro que existe sempre gente mais parecida conosco, e então fica muito mais fácil chegar a um acordo, se encaixar e se sentir perfeitamente a vontade. Se não fosse isso não existiriam os tais ‘grupinhos’ o ciclo de amizades e inimizades, mas a história não é tão feia como parece. 
Então… Queria pedir mil desculpas pela demora na atualização, e mais desculpas ainda porque faz ainda mais tempo que não tenho tido oportunidade de responder os comentários, o que eu odeio ficar sem fazer! A questão é que a escola tá uma coisa bem pesada esse ano, principalmente para mim, que nunca tive o hábito de estudar. Mas hoje, amanhã à noite e quinta por volta dessa mesma hora eu vou responder os cometários de todos, prometo. Queria aproveitar aqui pra agradecer de uma vez todos os comentários, que são ótimos de ler e ajudam demais a levantar o astral, e dizer que senti muitas saudades daqui, sim? 
Última coisa, mas não que seja de grande importância ou grande interesse de vocês (que eu saiba, só da Beki), hoje faz quatorze anos que o corpo de Kurt Cobain foi encontrado depois que ele se matou. Sábado eu andei meio ’em alfa’. Sabe, gente, foi mais um ano sem ele. Será que é possível ter saudades de um tempo que eu nem consigo lembrar? 
Texto postado originalmente no Uol blog.

Previous Post Next Post

You Might Also Like

No Comments

Leave a Reply