Pessoal

“When I gorw up, I’ll be stable”

“Sofre de pequenos ataques de timidez, mas não são suficientemente frequentes para afectar a sua vida e aprendeu fazer o esforço necessário para ultrapassar os acessos que possam causar-lhe problemas. Pode ter-se tornado mais seguro de si, à medida que foi amadurecendo, ou talvez os seus êxitos o tenham ajudado a melhorar a sua auto-imagem e dar-lhe a confiança que faltava. Ou talvez apenas se sinta bem fazendo aquilo que gosta. Seja qual for a razão, só ligeiramente tímido de vez em quando.”

Se alguém tem ou já teve aquele sentimento de estôgamo embrulhado ou coração saindo pela boca só de uma pessoa que nunca te viu antes dar uma olhada casual para você no meio da rua, então sabe do que eu estou falando. Não, não é paixão à primeira vista. Eu semrpe fui muito tímida, daquele tipo que não consegue nem perguntar qual o preço de uma mercadoria em uma loja, não falava com gente que eu não conhecia e mesmo com os já conhecidos não havia como ficar totalmente à vontade, sabem como é? Isso sempre me atrapalhou, nunca duvidei disso, timidez atrapalha muito a vida de qualquer um. Não é legal ser criança e assistir as brincadeiras em uma festa, morrendo de vontade de participar, e ainda assim ter algo que te prende à cadeira e não te deixa ir lá, porque você sabe que vai ficar vermelha e deslocada e morrendo de vergonha dos que estão olhando. Não é legal quando um amigo traz uma pessoa que ele gosta e ela sai de lá achando que você é antipática porque você nem se esforçou para participar em uma conversa sobre uma coisa que você entendia e gostava. São diversas situações que poderiam e deveriam ser proveitosas e acabam não sendo porque aquele monstrinho escondido nas suas entranhas sempre te segura e te puxa para trás. A Kelly[http://beijodemorango.zip.net/], fez um post especificamente sobre isso no Strawberry Kiss, e disponibilizou o link de um teste (aqui) que analiza a suas reações a certas situações e mede o seu nível de timidez, e o resultado do meu teste me deixou muito feliz (aquele da imagem do começo do post). De uns tempos para cá eu venho travado batalhas com o vilãozinho, e comecei a ter sucesso em algumas delas. Eu simplesmente cansei de ter aquela bola de ferro presa no meu pé. E a coisa boa que eu descobri é que a maioria das coisas que faziam as minhas entranhas revirarem não era tão terrível, e outra é que quanto mais você se acostuma lutar contra o roedorzinho, mais você se liberta, e mais vezes você consegue ganhar. Eu ainda tô no comecinho da minha guerra particular, mas eu sinto cada vez mais que eu posso fazer as coisas, e a cada dia mais eu me adapto ao estilo de ‘que se dane o que os outros vão achar’ que eu sempre preguei, mas nunca consegui usar exatamente. Boa sorte pra mim, e pra quem mais for vítima disso que esteja procurando a luz. A gente pode muita coisa, pena que a gente não consegue ver isso!

Texto originalmente postado no Uol blog.

Previous Post Next Post

You Might Also Like

No Comments

Leave a Reply